Policial Matador

1 06 2010

AMC Matador: Caçando os 'Bad Guys' a 200km/h

Quem tem seus 30 e muitos anos de idade (como eu) e até mais, já deve ter visto inúmeras viaturas policiais ‘alvi-negras’ em séries de TV e filmes. Naquela época nos EUA carro de polícia tinha que ser Full-Size (mais de 5,08m) de comprimento, um motor Big Block (maior que 5,7 litros) e não menos importante, tração traseira.

O Matador sedã era a típica viatura policial, era até um full-size “pequeno” para os padrões americanos daqueles tempos (5,23m) enquanto que imensos Chryslers sedãs estavam quase batendo nos 6m. O modelo da extinta American Motors, tinha uma configuração compacta e ágil para o patrulhamento urbano, e departamentos de polícia como o de Los Angeles, não se furtaram em adquirir seus ‘Matadores’ na luta contra o crime.

O Matador em traje civil...

Reestilização em 1973: Pesados parachoques em nome da segurança (ou da feiúra)

A fábrica de Kenosha, Winsconsin oferecia para seus carros policiais um Big Block de 401 polegadas cúbicas (6,6 litros) e 330hp (335cv) que garantia uma aceleração de 0 a 100km/h em menos de 7 segundos, e uma velocidade máxima de 201 km/h. Você se for velho o bastante, pode se lembrar desta performance em séries como Os Gatões, e filmes como Comboio. Só que nestas produções, o Matador é vilão e quase sempre termina a história severamente avariado.

O seriado que zelou pelo seu bom nome foi Adam-12 interpretado pelos atores Martin Milner (Pete Malloy) e Kent McCord (William “Mac” MacDonald). O Matador 1972 esteve nas duas últimas temporadas do programa (1974-75) que já havia utilizado os Plymouths Belvedere e Satellite, todas viaturas idênticas as usadas pela polícia de Los Angeles (LAPD) na vida real.

Para Servir, Proteger e Entreter...

Adam-12: Kent McCord (esq) e Martin Milner segurando um belo iPhone

São 335cv à serviço da comunidade...

Barca "pequena" para os antigos padrões yankees...

Em 1973 o Matador perdeu parte do ‘charme’ com os imensos e pesados parachoques exigidos pelas leis de trânsito americanas. O sedã seguiu em produção até 1978, os grandes departamentos de polícia americanos renovam com frequência sua frota de veículos. Porém pequenos condados de cidades do interior dos Estados Unidos seguiram utilizando o Matador até metade dos anos 80, o que quase coincide com a morte da sua montadora. A American Motors encerrou suas atividades em 1987.

Uma curiosidade: O carro que Michael Jackson destrói no final do clipe Black or White, é um Matador 1972. A cena em que Mike detona o carro e dança sobre ele causou “polêmica”, como todos sabem, e foi logo depois cortada do video oficial. Michael  havia justificado o ‘vandalismo’ como um desabafo contra o racismo. Seria uma indireta do cantor também contra a  violência policial, já que o carro era um dos ícones da corporação de Los Angeles e que na época enfrentava inúmeros casos de abusos?

Michael Jackson reaproveitou esse carro colocando-o no palco da sua turnê do álbum Black or White.  O carro do video estava um pouco amassado e tinha grafites com mensagens de paz. Confira no Youtube a cena cortada onde Michael destrói, ou melhor termina de destruir um destituído Matador.

www.youtube.com/watch?v=niQJtZGTD8A

-Emerson Martinez

 

Anúncios




Luz, Câmera…Aceleração!

17 05 2010

Charger: Nunca foi nomeado ao Oscar...

Com seu visual agressivo e ar soturno, o Charger R/T de 1968 a 1970, brilhou nas telas de cinema durante mais de 4 décadas. Seus proprietários quase sempre são vilões  ou anti-heróis, e salvo algumas participações secundárias, ou mesmo figurativas, o lendário Muscle ruge seu imenso motor, fazendo tremer os cinemas pelo mundo.

Desde o clássico policial Bullit de 1968, e a mitíca perseguição contra um Mustang GT, até o ínicio do século XXI tirando um racha com um Toyota Supra em Velozes e Furiosos, o Charger mantém vivo  para as novas gerações o legado Muscle Car. Não que todos seus “papéis” sejam dignos de lembrança, para os puristas, uma mácula: A série de TV e mais recentemente o filme Dukes of Hazzard (Os Gatões) que destruiu sistematicamente centenas de raros Chargers 69, principalmente naquelas cenas exageradas e ridiculas de salto. Realmente um desperdício de rolos de filme, e pior ainda, de bons modelos Charger.

Há também momentos antológicos como o duelo com o Mustang GT, no filme Bullit onde ambos antigiram reais 195km/h, algo impensável no cinema atual. Em Fuga Alucinada, com Peter Fonda, ele substitui com louvor um Impala 66 como carro de fuga de mecânicos que se tornam ladrões ocasionais. Na refilmagem para a TV de Vanishing Point (Corrida Contra o Destino), dois policiais a bordo de um Charger preto perseguem Kowalski e seu Challenger branco, nessa briga em familia quem ganhou foram os fãs dos modelos Mopar.

Além de velocidade o ‘Dodjão’ americano tem estilo, as câmeras o adoram, por isso o carro é sempre lembrando pelos produtores para participações menos agitadas, mas não menos impactantes como o veículo do vampiro Blade interpretado por Wesley Snipes, ou no filme Christine, sendo o carro de Dennis (John Stockwell) o rapaz que tenta dissuadir seu amigo Arnie Cunningham (Keith Gordon) primeiramente a não comprar, e depois se livrar, de seu possuído Plymouth Fury 1958.

Enfim, a filmografia deste clássico é extensa e sua carreira na telona ainda não acabou, esperamos cada vez mais poder vê-lo em belos filmes com o máximo de velocidade, e se possivel, com o minimo de avarias, os fãs da sétima arte e de V8 como eu, agradecem.

-Emerson Martinez

Bullit (1968)

Fuga Alucinada (1974)

Cannonball! (1976)

Black Heat (1976)

Os Gatões (Série de TV, 1979 - 1985)

Christine (1983)

Duro de Espiar (1996)

Corrida Contra o Destino (Refilmagem TV, 1997)

Blade (Filme, 1998)

Velozes e Furiosos (2001)

Narco (2004)

Os Gatões (Filme, 2005)

Blade (Série de TV, 2006)

Velozes e Furiosos 4 (2009)

SLIDES:

Este slideshow necessita de JavaScript.

VIDEOS: