Inglaterra vs. Estados Unidos

12 06 2010

Não são supercampeões no futebol, mas ambos tem supercarros.

Nesse duelo de ‘metrópole’ contra ‘colônia’ já tivemos a zebra futebolística de 1950 no futebol. Mas falando de supercarros, seria equilibrado um duelo entre o mítico McLaren F1 de 1992, o carro de produção contínua mais rápido do século XX, e o recém lançado Corvette ZR1 2009, o mais rápido GM da história? Veja e decida quem ganha esse racha, camisa e potência para esses dois não faltam.

McLaren F1: Quase 400km/h

McLaren F1, 1992:  O próprio nome já diz, em 92 a McLaren não queria somente produzir mais um supercarro, mas algo que se aproximasse o máximo possível de um carro de Fórmula 1 para as ruas, e eles conseguiram. Além do “F1” a posição central do motorista era outro lembrete de que o modelo era quase um monoposto legalizado para pobres, ou melhor, ricos mortais.

O motor era um V12 da BMW, que gerava 627 cavalos. Além de exuberante potência, o revestimento do cofre do motor era folheado a ouro (!), um verdadeiro Fort Inox móvel. Apenas 100 foram produzidos, 36 de competição, e o preço? Esquece, nem a folha de pagamento do Manchester United pode comprar o velocíssimo F1.

O estábulo dourado, 627cv

O McLaren tem as portas abertas só para "boleiros" milhionários

Fabricante: McLaren Automotive – Woking, Surrey – Reino Unido

  • Motor: 6.1 litros, 12 cilindros em V
  • Potência: 627cv @ 7500rpm
  • Torque: 69,3 mkgf @ 5600rpm
  • 0-100km/h: 3.2s
  • 0-160km/h: 6.3s
  • 0-200km/h: 9.4s
  • 0-300km/h: 22s
  • 0-400m: 10.8s
  • Velocidade Máxima: 386km/h

Ao contrário da McLaren, a GM quer ver o "povo" a mais de 300km/h

Chevrolet Corvette ZR1, 2009: Após um hiato de 14 anos, a GM, à beira da falência, trouxe de volta em 2009 a versão mais musculosa dos Corverttes modernos, o ZR1. E este Corvette assim como a seleção americana de 1950, pertence a classe “operária”, custando cerca de US$ 113.000. Praticamente de graça, perto dos milhões do McLaren F1. Mas será que este GM, que é o mais rápido Chevrolet da história, teria talento pra driblar em campo em pista o McLaren F1?  Tal qual fizeram seus compatriotas em 1950, naquele surpreendente jogo em Belo Horizonte?

O veloz Chevy terá uma produção de 2000 unidades/ano, não será portanto uma figurinha tão rara quanto o McLaren. Mas esses dois são absolutamente colecionáveis, rápidos e com status de lendas.

Pechincha: 638cv por só 113 mil doláres...

O craque yankee está em plena forma.

Fabricante: General Motors Company – Bowling Green, Kentucky – Estados Unidos

  • Motor: 6.2 litros, 8 cilindros em V
  • Potência: 638cv
  • Torque: 83,5 mkgf
  • 0-100km/h: 3.2s
  • 0-160 km/h: 6.3s
  • 0-200 km/h: 10.3s
  • 0-300 km/h: 32.6s
  • 0-400m: 11.2s
  • Velocidade Máxima: 330km/h

Video McLaren F1:

Video Corvette ZR1:

-Se possível dê sua opinião aqui no Punta Taco. Diga que modelo deste comparativo você mais gostou e porquê, esperamos sua participação!

Fonte: www.fastestslaps.com

Autor Emerson Martinez

Anúncios




Ferrari F40 1987

24 05 2010

Ferrari F40: Começa a corrida dos Supercarros...

Em 1987 a Ferrari completava 40 anos, estava há 8 sem um título da Fórmula 1, Enzo Ferrari vivia seus últimos dias e por fim a Scuderia via crescer no seu retrovisor outras grandes marcas, tentando abocanhar uma fatia do seleto mercado dos supercarros, onde a Ferrari reinava preguiçosamente sozinha.

O melhor carro da Ferrari na época era a GTO 288, tinha 400 cavalos e um bom desempenho, só que a vizinha do norte, a Alemanha, havia lançado em 1986 o Porsche 959, que nada mais era que um 911 reestilizado e alargado e com muitas melhorias tanto em potência, quanto em tecnologia. A GTO tinha seu público, mas os predicados do 959 roubaram a cena, fora que a Porsche queria o título de carro mais rápido do mundo, e a Ferrari convenhamos, não iria aceitar que lhe esfreguassem isso na cara em pleno aniversário cheio.

A F40 é tão brega quanto os anos 80...

Feirão de Ferraris F40 em Roma...

A Ferrari então copiou em parte da receita Porsche e utilizou o mesmo chassi da GTO para criar outro carro. De fato a F40 também parece uma GTO encorpada, porém ao invés de criar um monstrinho tecnológico como o 959 , a Ferrari mais purista as idiossincrasias das corridas deixou a F40 tão tosca quanto um carrinho de “rolimã” chegando ao desaforo de colocar uma cordinha para abrir as portas internamente…

Em termos de estilo nada a acrescentar, a F40 era tão brega quanto um grupo de rock progressivo e seus integrantes com corte de cabelo mullet, mas o 959 também não fugia a esta regra. Ambos inclusive eram mais feios que os seus modelos base. Porém eram algo mais velozes e caros, e status era o que ambas marcas buscavam.

A F40 chegou com o preço base de US$ 360 mil e com o anúncio de que seriam fabricadas somente 400 unidades. Mas o impacto do seu lançamento foi grande e seus números de performance empacotaram de vez o eficiente alemão 959, batendo a barreira dos 320km/h a F40 tornou-se o carro mais veloz do mundo.

O mais rápido carro da década perdida: 320km/h

Um Supercarro italiano em Paris.

Mas mesmo se você achasse uma maleta com 360 mil dólares não significava que poderia comprar uma F40. A Ferrari tinha outras exigências como possuir outros 2 modelos Ferrari e também você tinha que ter referências de outros clientes Ferrari. Na verdade eu ousaria dizer que a F40 como seus sucessores, como F50 e Enzo, não são vendas mais sim concessões que a Ferrari faz. Esses carros mesmo na garagem de seus “donos”  ainda pertencem a marca de Maranello.

Em questão de meses porém, o preço do modelo subiu até atingir US$ 1,6 milhão. Inúmeros pedidos de magnatas, sheik’s árabes, marajás indianos, pilotos, ex-pilotos, etc, fizeram com que a Ferrari produzisse modelos F40 “a todo vapor” atingindo a produção total de 1315 unidades, não são números de um Toyota Corolla, mas nada mal para um carro de preço salgado e feito a mão.

A F40 foi o último projeto que o Commendatore Enzo Ferrari acompanhou, o teimoso e rabugento velhinho partiu em 1988. Ele sempre esnobou um pouco seus próprios carros de rua, vendo-os como um meio de adquirir fundos para os custos das corridas.

Carro de rua mais veloz, já em LeMans...

Mais confortável que carros alemães, como a Kombi por exemplo...

Motor V8, 2.9 litros e 478 cavalos, baita small block...

O motor deste ‘Shrek’ vermelho era um V8 de 2.9 litros com biturbo com 1,1 kg de pressão (Olhem ai Apzeiros…) e 478 cavalos, mais do que suficientes para sustentar seu título de carro mais veloz das ruas. Maaasss na pista, para a Ferrari a história é sempre diferente quando se trata de modelos turismo. A F40 foi um magnifico fracasso nas 24 horas de LeMans.

A F40 competiu em 1995 e 1996,  no primeiro ano a melhor colocação das Ferraris F40 que competiram, foi um décimo segundo posto, no ano seguinte um longinquo trigésimo quinto, pouco para uma Ferrari que fôra durante 7 anos o carro mais veloz do planeta. Porém é necessário lembrar que em 1995 a F40 já estava descontinuada e havia outros carros muitos rápidos, alguns mais até que a própria F40.

Uma F40 chegou a desembarcar no Brasil, comprada pela Fiat brasileira o carro ficou exposto no Salão do automóvel de 1990. Foi o primeiro modelo Ferrari que este blogueiro viu, mas sem me abalar muito, logo fui ver o novo modelo de Cadillac Fleetwood em outro estande. Pouco se sabe do destino final deste Ferrari, dizem  que o então presidente Fernando Collor o havia comprado, outros dizem que ainda está com a Fiat, fato é que o modelo sumiu dos olhos do público.

Curto, baixo e largo como todo supercarro...

Orfã: A F40 foi o último lançamento de Enzo Ferrari...

A F40 e os Tifosi italianos. (Muitos deles na verdade andam de Peugeot 206 ou de Fiat Punto)

O maior legado da Ferrari F40, foi o de inciar uma corrida entre muitas marcas de Supercarros para se lançar o mais rápido “automóvel de passeio” do mundo. Supercarros já existiam antes da F40, mas foi com ela que a alta performance começou a ganhar vulto. Ferrari, Porsche, Lamborghini Bugatti e outras tantas marcas pequenas do gênero, se esmeram ainda hoje para lançar modelos cada vez mais velozes e exclusivos.

A F40 deixou de ser fabricada somente em 1992, muito além das expectativas iniciais. Mas mal a Ferrari havia aposentado a F40 e a McLaren lançou o carro que acabou destronando os italianos, o McLaren F1, que segundo muitos era um F1 de rua, exageros à parte. A história da Ferrari F40 já havia sido contada.

Fosse eu muito, muito rico e já tivesse uma coleção de carros quase completa. Eu teria uma F40 só pra umas voltinhas, como eu não gosto de Ferraris, pra mim a F40 seria como a também italiana mortadela, a gente prova e curte por um instante e depois fala mal o restante do tempo.

Videos: Top Gear, Fifth Gear, comparativos com o Porsche 959, e avaliações, aqui tem quase tudo sobre o feioso “Rocky Balboa”  da Ferrari.

Ficha Técnica

Fabricante: Ferrari S.p.A – Maranello, Emilia–Romagna – Itália

Motor

  • Cilindrada: 2.9 litros, 8 cilindros em V
  • Torque: 58,8 kgfm @ 4500rpm
  • Potência: 478cv @ 7000rpm
  • Relação peso/potência: 2,30kg/cv

Dimensões e Peso

  • Comprimento: 4,43m
  • Largura: 1,98m
  • Altura: 1,13m
  • Peso: 1100kg

Desempenho

  • 0 a 100km/h: 3.7s
  • 0 a 160km/h: 7.8s
  • 0 a 400m: 11.7s @ 200km/h
  • 0 a 1000m: 21s
  • Velocidade Máxima : 323km/h

Fonte Dados Técnicos: www.torquestats.com

Autor: Emerson Martinez