A Fénix!

22 08 2012

Visite nossa fanpage de carros clássicos no Facebook!

Pessoal, é com grante satisfação que retomaremos as atividades neste blog, novas matérias, publicação de testes, e muitas novidades como por exemplo nossa fanpage no Facebook, a Word Classic Cars onde há foram postadas mais de 2000 imagens de carros clássicos do mundo inteiro, dividos por álbuns e países em imagens raras e em sua maioria grandes e/ou de alta resolução. Vão de  automóveis de grandes potências automobilístcas a até pequenas nações produtoras, entre nossas raras imagens foram publicadas muita publicidade antiga também. Vale a pena conferir, curta nossa página!

https://www.facebook.com/WorldClassicCars

Pedimos desculpas aos que acompanhavam nosso blog, vamos voltar de forma definitiva após quase 2 anos! É o corre-corre da vida, mas enfim quem curte automóveis esportivos, luxuosos antigos e as grandes marcas mundiais sempre será bem-vindo aqui e encontrará sempre coisas interessantes. Obrigado à todos e nos vemos amanhã!

Anúncios




Pagani Zuuummm!

17 08 2010

O novo recordista de Nürburgring, de novo um italiano...

O reinado da Ferrari 599XX em Nürburgring durou pouco, o rival igulamente caro, exclusivo, e feio Pagani Zonda R tomou-lhe o posto da mítica pista alemã. Está declarada a guerra dos supercarros! Quando é que o Bugatti Veyron deixará de ser um artefato de grã-finos e entrará na pista para provar que realmente é o automóvel mais veloz do mundo? Bom…

A vantagem foi de um pouco mais de meio segundo, então pilotos da 599XX podem perfeitamente dar o troco. O Pagani Zonda R conta com um motor  de 6 litros, V12 de origem Mercedes AMG rendendo 750cv à 8000 rpm e custa nada menos que US$ 1,2 milhão. Pelo menos este supercarro consegue chamar mais a atenção pela performance documentada em pista, que pelo seu preço pornográfico…

Esse não gira em pedestal, corre em pista...

Agora Nürburgring Ficou Assim:

  • 6:47.50 Pagani Zonda R (750cv)
  • 6:58:16 Ferrari 599XX (700cv)
  • 7:22:09 BMW E46 CSL Loaded (550cv)
  • 7:22:10 Dodge Viper ACR (600cv)
  • 7:26:40 Chevrolet Corvette ZR1 (638cv)

Emerson Martinez





Eslováquia vs. Itália

24 06 2010

Apenas nesta imagem ambas nações jogam com igualdade de condições...

Ferrari e Porsche,  duas marcas de supercarros que já tiveram mais a ver uma com a outra, ainda que os alemães fossem mais tecnológicos e menos exclusivistas e egocêntricos que os italianos. Mas hoje a Porsche anda um tanto esquizofrênica, e resolveu lançar em 2005, um pesadíssimo SUV fabricado no leste europeu. Hoje a Porsche está mais próxima da Audi do que um dia esteve da Ferrari.

Já os italianos continuam fiéis como um cachorro ao que se convenciona chamar de supercarro europeu. Nada de SUV’s, sedãs, pick-ups ou furgonetas com emblema Ferrari (pra isso já existe a Fiat oras!). É isso que os alemães deveriam entender. Já que a Volks também possui muitos nichos através de suas muitas marcas, poderiam evitar o desenvolvimento de um utilitário justo na sua marca de supercarros vitoriosos.

Este comparativo é insólito (culpa dos alemães, da Porsche, da VW, ou até do Lula se preferir) e não há equilibrio algum entre a italiana Ferrari 458, e o germano- eslovaco Porsche Cayenne. Embora eu seja um detrator da Ferrari ainda mais em relação a sua rivalidade com a Porsche, reconheço que nesta comparação, a Itália goleia.

Obesidade mórbida: Para conquistar os corações (dólares) americanos, muitos quilos extra neste Porsche (?)

Porsche Cayenne Turbo S, 2010:  Ninguém aqui vai negar que trata-se de um carro alemão, mas para dar o tom da nossa brincadeira, vamos conceder também ao Porsche Cayenne o passaporte eslovaco. Primeiro porque os pobres eslovacos perderam a Skoda ao se separarem dos tchecos, segundo porque é também na Eslováquia onde ‘nasce’ ele e também seus outros irmãos gêmeos não-idênticos Audi Q7, e Volkswagen Touareg. Esses 3 SUV’s dividem a mesma plataforma.

A VW abriu uma planta em um país do leste europeu atrás de mão de obra barata, mas buscando consumidores de folha de pagamento bem cara. E a Porsche mais cobiçosa que nunca, quis lançar um SUV visando principalmente o mercado americano.

Em 2005 a Porsche assombrou/decepcionou seus fãs puristas (eu) ao lançar esse jipe de luxo com 4,8 metros de comprimento e 2,4 toneladas. Para mover esse rinoceronte é necessária a convocação de 550cv. A pesada e onerosa aberração chega, apesar do tamanho, a 285 km/h, uma verdadeira irresponsabilidade, imaginem a cratera que isto pode provocar colidindo com qualquer outra coisa? Bom…

Esse carro tem ótimo desempenho e é até bom de curvas, mas não deixa de ser um convite (caro) ao mau gosto. Poderia-se lançar um SUV até maior e mais dispendioso que este, mas nunca, jamais sob insígnia Porsche. O Cayenne é aquele time que vence mas não convence.

Este "utilitário" é tão necessário na terra, quanto uma geladeira é necessária para um esquimó...

Apesar da obesidade o Cayenne Turbo S se move rápido, graças ao seu V8 de 4.8 litros.

Fabricante: Volkswagen Slovakia a.s – Bratislava, Eslováquia – União Europeia.

  • Motor:  4.8 litros, 8 cilindros em V
  • Potência: 550cv @ 6000rpm
  • Torque: 76,5 mkgf @ 2.250rpm
  • 0-100km/h:  4.1s
  • 0-160km/h: 10.1s
  • 0-400m: 12,6s
  • Velocidade Máxima: 285km/h

Ferrari F458: os italianos vendem caro seus carros, mas não suas almas...

Ferrari F458 Italia, 2011:  Antes que o mundo acabe a Ferrari resolveu antecipar o sucessor da F430, a F458 2011. Ela tem quase 100cv a mais que a F40, que na sua época era a Ferrari top, a F458 hoje é o modelo de entrada da marca, seu desenho é bonito, o desempenho é excelente, e apesar de ser um modelo totalmente novo, todos conhecem a “camisa” e a tradição que tem a Ferrari.

Portanto, eles não precisam inventar “moda” e fugir do seu mercado exclusivo e lançar um jipe por exemplo. Quem gosta de Ferraris que os compre e/ou aceite como são. Quer um SUV? Compre um Toyota Land Cruiser pelo amor de deus…

Com 570cv a F458 acelera de 0 até 100km/h em somente 3.3 segundos, o melhor rival para esta macchina seria certamente o Porsche 911 Turbo GT2, mas eu prefiro compará-la com o Cayenne e rir muito ao fazer isso. Quem sabe mais pessoas sensatas se juntem a mim. De qualquer forma se a Ferrari resolver lançar o seu 4X4 “lameiro” o Capo Enzo Ferrari jura que sai da cova pra assombrar todo mundo…

O F458 pesa pouco mais da metade do Cayenne, e é mais que o dobro de carro.

Atrás do Cayenne: banco de bebê, atrás da F458: este belo motor...

 Fabricante: Ferrari S.p.A – Maranello, Emilia–Romagna – Itália

  • Motor:  4.5 litros, 8 cilindros em V
  • Potência:  570cv @ 9000rpm
  • Torque: 55 mkgf @ 6000rpm
  • 0-100km/h: 3.3s
  • 0-160km/h: 6.5s
  • 0-200km/h: 9.7s
  • 0-400m:  11.0s
  • Velocidade Máxima: 325km/h

Fontes: www.fastestlaps.com e Revista Car and Driver, Número 26

Autor: Emerson Martinez





Parada do Orgulho Clássico

8 06 2010

Inspeção veicular para antigos. Haverá luz no fim do túnel?

Mais um domingo da Estação da Luz, mais uma reunião mensal de clássicos. A temperatura baixa e o feriadão não diminuíram o público. Um sol tímido dava as caras, onde havia sombra, muito frio e escuridão, o que tornou um pouco díficil a tarefa de tirar fotos. O evento do dia  06/6 coincidiu com a Parada Gay, e não podemos dizer também que dono de carro clássico não pertença a um grupo ‘marginalizado’.

Os típicos bate-papos, sobre mecânica e procura de peças, neste domingo, cederam espaço para a injusta inspeção veicular, que também serão submetidos os automóveis antigos.  Injusta, porque se trata de automóveis que rodam pouco, uma vez por semana, alguns até uma vez por mês. Embora sejam sim mais poluentes na teoria, devido ao seu pouco uso, acabam jogando na atmosfera, menos monóxido de carbono que mordeníssimos carros injetados e catalisados que rodam diariamente, e muitas vezes desnecessariamente. Entupindo nossas vias  com congestionamentos monstro.

Que mané inspeção veicular o quê...Pedala Kassab!!!

Sem falar na proliferação de motos, uma moto pode chegar a poluir até 7X mais que um automóvel, e também rodando impunemente caminhões dentro da cidade, até no centro! A frota de ônibus coletivos é outra vilã, que pela cara tarifa cobrada pelas empresas do setor, poderiam já aportar investimentos em combustiveis alternativos menos poluidores.

Enfim, fica claro o caráter meramente arrecadatório da prefeitura, que reina sobre qualquer iniciativa sincera de melhorar o meio-ambiente e a qualidade de vida do cidadão. E se Gilberto Kassab pensa em se reeleger, pense de novo. No que depender pelo menos de donos de carros clássicos, e a maioria de membros de auto clubes, ele perdeu uma significativa e qualificada quantidade de votos.

Deixando a política de lado e falando de coisa que vale a pena. A Estação reuniu impecáveis classicos esportivos, e se eu tivesse que destacar uma marca, seria a Porsche. A começar por um rarissímo Spyder 718 RS60 1960, um outro modelo mais ‘domesticado’, um 356 1954 conversível e também o onipresente 911, preto ano 1978. Além dos alemães, 2 Minis clássicos, sendo um deles  o Morris GT1275, 1973 e sua frente “modernizada” reestilização que na época não agradou. Vale a curiosidade.

Olha que nesta inspeção, se bobear, vão querer ver até nossos dentes...

Um Corvette C2 1958 com rodas palito de maior diâmetro, outro Corvette já da crise energética de 1974 chamou a atenção do público e foi chamado de “Ferrari” algumas vezes. Um Caprice 1975 Lowrider no melhor estilo chicano me dificultou um pouco a vida para tirar fotos, tamanho era o assédio das pessoas. Além das fotos confira nosso video amador dessa bela barca.

Dos nacionais destaco o raro esportivo Puma GTB, 100% brasileiro em termos de projeto, esse também ganhou outras marcas e versões na boca dos leigos. Encontro de antigos é assim, um pouco de entreterimento e um pouco educativo. Se pode aprender muito sobre carros e até como a votar decentemente., mas não confiem só nas minhas palavras, apareçam lá no mês  que vem para prestigiar.

-Emerson Martinez

AS MÁQUINAS

Porsches Clássicos:

Porsche 718 RS60 Spyder, 1960

Porsche 356 Conversível, 1954

Porsche 911, 1978

 

Alfa Spyder, Bugatti Type 35A, Mini Coopers:

Alfa Romeo Spyder, 1968

Trivia: Este é o mesmo modelo que Dustin Hoffman dirigiu no filme, A Primeira Noite de um Homem.

Mini Morris 1275GT, 1973

O Mini Cooper por sua vez "atuou" no filme, Um Golpe à Italiana, com Michael Caine.

Mini Cooper S, 1968

Bugatti Type 35A, 1925 (Réplica)

 
Os Chevys:
 

Chevrolet Corvette C2, 1958

Polêmicos vincos no capô...

Corvette Stingray, 1974

Camaro Z/28, 198?

Chevrolet Caprice Lowrider, 1975

Belas rodas e pneus Toyo.

Será que tem direção hidraúlica?

Chevy Impala, 1961

Chevy Cup Hot Rod, 1933

Se liga nesses coletores Kassab.

 

Os Nacionais:

Puma GTB, 1978

São 171cv bem famintos...

É o meu modelo de Puma preferido.

Fastback nacional e com muito estilo.

Ford Maverick GT, 1974

E onde estão os Opalas SS?

Dodge Dart DeLuxo, 1973

Ao menos o dono deste Dart acredita no Dunga, haja fé...

Slides:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Video Chevy Lowrider:





Ferrari F40 1987

24 05 2010

Ferrari F40: Começa a corrida dos Supercarros...

Em 1987 a Ferrari completava 40 anos, estava há 8 sem um título da Fórmula 1, Enzo Ferrari vivia seus últimos dias e por fim a Scuderia via crescer no seu retrovisor outras grandes marcas, tentando abocanhar uma fatia do seleto mercado dos supercarros, onde a Ferrari reinava preguiçosamente sozinha.

O melhor carro da Ferrari na época era a GTO 288, tinha 400 cavalos e um bom desempenho, só que a vizinha do norte, a Alemanha, havia lançado em 1986 o Porsche 959, que nada mais era que um 911 reestilizado e alargado e com muitas melhorias tanto em potência, quanto em tecnologia. A GTO tinha seu público, mas os predicados do 959 roubaram a cena, fora que a Porsche queria o título de carro mais rápido do mundo, e a Ferrari convenhamos, não iria aceitar que lhe esfreguassem isso na cara em pleno aniversário cheio.

A F40 é tão brega quanto os anos 80...

Feirão de Ferraris F40 em Roma...

A Ferrari então copiou em parte da receita Porsche e utilizou o mesmo chassi da GTO para criar outro carro. De fato a F40 também parece uma GTO encorpada, porém ao invés de criar um monstrinho tecnológico como o 959 , a Ferrari mais purista as idiossincrasias das corridas deixou a F40 tão tosca quanto um carrinho de “rolimã” chegando ao desaforo de colocar uma cordinha para abrir as portas internamente…

Em termos de estilo nada a acrescentar, a F40 era tão brega quanto um grupo de rock progressivo e seus integrantes com corte de cabelo mullet, mas o 959 também não fugia a esta regra. Ambos inclusive eram mais feios que os seus modelos base. Porém eram algo mais velozes e caros, e status era o que ambas marcas buscavam.

A F40 chegou com o preço base de US$ 360 mil e com o anúncio de que seriam fabricadas somente 400 unidades. Mas o impacto do seu lançamento foi grande e seus números de performance empacotaram de vez o eficiente alemão 959, batendo a barreira dos 320km/h a F40 tornou-se o carro mais veloz do mundo.

O mais rápido carro da década perdida: 320km/h

Um Supercarro italiano em Paris.

Mas mesmo se você achasse uma maleta com 360 mil dólares não significava que poderia comprar uma F40. A Ferrari tinha outras exigências como possuir outros 2 modelos Ferrari e também você tinha que ter referências de outros clientes Ferrari. Na verdade eu ousaria dizer que a F40 como seus sucessores, como F50 e Enzo, não são vendas mais sim concessões que a Ferrari faz. Esses carros mesmo na garagem de seus “donos”  ainda pertencem a marca de Maranello.

Em questão de meses porém, o preço do modelo subiu até atingir US$ 1,6 milhão. Inúmeros pedidos de magnatas, sheik’s árabes, marajás indianos, pilotos, ex-pilotos, etc, fizeram com que a Ferrari produzisse modelos F40 “a todo vapor” atingindo a produção total de 1315 unidades, não são números de um Toyota Corolla, mas nada mal para um carro de preço salgado e feito a mão.

A F40 foi o último projeto que o Commendatore Enzo Ferrari acompanhou, o teimoso e rabugento velhinho partiu em 1988. Ele sempre esnobou um pouco seus próprios carros de rua, vendo-os como um meio de adquirir fundos para os custos das corridas.

Carro de rua mais veloz, já em LeMans...

Mais confortável que carros alemães, como a Kombi por exemplo...

Motor V8, 2.9 litros e 478 cavalos, baita small block...

O motor deste ‘Shrek’ vermelho era um V8 de 2.9 litros com biturbo com 1,1 kg de pressão (Olhem ai Apzeiros…) e 478 cavalos, mais do que suficientes para sustentar seu título de carro mais veloz das ruas. Maaasss na pista, para a Ferrari a história é sempre diferente quando se trata de modelos turismo. A F40 foi um magnifico fracasso nas 24 horas de LeMans.

A F40 competiu em 1995 e 1996,  no primeiro ano a melhor colocação das Ferraris F40 que competiram, foi um décimo segundo posto, no ano seguinte um longinquo trigésimo quinto, pouco para uma Ferrari que fôra durante 7 anos o carro mais veloz do planeta. Porém é necessário lembrar que em 1995 a F40 já estava descontinuada e havia outros carros muitos rápidos, alguns mais até que a própria F40.

Uma F40 chegou a desembarcar no Brasil, comprada pela Fiat brasileira o carro ficou exposto no Salão do automóvel de 1990. Foi o primeiro modelo Ferrari que este blogueiro viu, mas sem me abalar muito, logo fui ver o novo modelo de Cadillac Fleetwood em outro estande. Pouco se sabe do destino final deste Ferrari, dizem  que o então presidente Fernando Collor o havia comprado, outros dizem que ainda está com a Fiat, fato é que o modelo sumiu dos olhos do público.

Curto, baixo e largo como todo supercarro...

Orfã: A F40 foi o último lançamento de Enzo Ferrari...

A F40 e os Tifosi italianos. (Muitos deles na verdade andam de Peugeot 206 ou de Fiat Punto)

O maior legado da Ferrari F40, foi o de inciar uma corrida entre muitas marcas de Supercarros para se lançar o mais rápido “automóvel de passeio” do mundo. Supercarros já existiam antes da F40, mas foi com ela que a alta performance começou a ganhar vulto. Ferrari, Porsche, Lamborghini Bugatti e outras tantas marcas pequenas do gênero, se esmeram ainda hoje para lançar modelos cada vez mais velozes e exclusivos.

A F40 deixou de ser fabricada somente em 1992, muito além das expectativas iniciais. Mas mal a Ferrari havia aposentado a F40 e a McLaren lançou o carro que acabou destronando os italianos, o McLaren F1, que segundo muitos era um F1 de rua, exageros à parte. A história da Ferrari F40 já havia sido contada.

Fosse eu muito, muito rico e já tivesse uma coleção de carros quase completa. Eu teria uma F40 só pra umas voltinhas, como eu não gosto de Ferraris, pra mim a F40 seria como a também italiana mortadela, a gente prova e curte por um instante e depois fala mal o restante do tempo.

Videos: Top Gear, Fifth Gear, comparativos com o Porsche 959, e avaliações, aqui tem quase tudo sobre o feioso “Rocky Balboa”  da Ferrari.

Ficha Técnica

Fabricante: Ferrari S.p.A – Maranello, Emilia–Romagna – Itália

Motor

  • Cilindrada: 2.9 litros, 8 cilindros em V
  • Torque: 58,8 kgfm @ 4500rpm
  • Potência: 478cv @ 7000rpm
  • Relação peso/potência: 2,30kg/cv

Dimensões e Peso

  • Comprimento: 4,43m
  • Largura: 1,98m
  • Altura: 1,13m
  • Peso: 1100kg

Desempenho

  • 0 a 100km/h: 3.7s
  • 0 a 160km/h: 7.8s
  • 0 a 400m: 11.7s @ 200km/h
  • 0 a 1000m: 21s
  • Velocidade Máxima : 323km/h

Fonte Dados Técnicos: www.torquestats.com

Autor: Emerson Martinez





Ciao Viper…

12 05 2010

599XX: "Piò veloce"

Ciao mesmo…além da aposentadoria do Dodge Viper, não muito tempo depois da aquisição da Chrysler pelo Grupo Fiat, a Ferrari pertencente ao mesmo grupo (e de mesma nacionalidade) bateu em Nürburgring o recorde que antes era do Dodge Viper ACR. Será um recado implícito dos europeus? Do tipo: “Somente nós podemos construir Supercarros?”

Digo isso porque sempre percebi em programas de TV e Top Gears da vida, que além daqueles velhos clichês contra carros americanos sobre seu suposto pior acabamento, pior dinâmica em curvas, etc. Eles sempre também se mostraram um tanto incomodados pela habilidade americana em oferecer carros muito potentes e velozes por um baixo preço.

Ao que interessa, a Ferrari 599XX cumpriu, os mais de 20km de Nürburgring, em 6 minutos e 58 segundos, foi a primeira vez que a barreira de 7 minutos foi quebrada por um carro de produção. O Viper ACR ficou agora com o segundo posto e não podemos dizer que não foi por muito, seu tempo era de 7 minutos e 22 segundos.

Uma das razões, claro, é a diferença de potência. O carro de Maranello tem um V12, 6 litros e 700cv, enquanto que o de Detroit possui um V10, 8.4 litros e 600cv. Convenhamos, 100cv de potência de diferença contam muito, ainda que algum tifosi vá argumentar que suas macchinas são muito superiores…

Diferenças entre a 599XX e o modelo "comum"

Tudo uma péssima notícia para mim, fã de Muscle Cars e dos modelos Mopar (e nada fã de Ferraris…), comemorei muito quando em 1992 a Dodge lançou o Viper em 1992, terreno que nos EUA a GM reinava sozinha com seu Corvette. Porém hoje muita tristeza, pois o “Dodjão” de 10 cilindros se aposenta e ainda destronado da mítica pista alemã.

OS VIDEOS

DODGE VIPER ACR:

ACR: 7 minutos e 22 segundos.

FERRARI 599XX:

599XX: 6 minutos e 58 segundos.

-Emerson Martinez





Domingo é dia de Clássico.

3 05 2010

Não se esqueçam, todo primeiro domingo do mês é dia de clássico.

Uma noite pesada de sono quase me tira de mais um encontro mensal na Estação da Luz em São Paulo, que começa logo pela manhã no primeiro domingo de cada mês.  Com pouco tempo fui direto ao ponto, registrando a presença de alguns modelos que poderiam ser relevantes para esse blog neste evento do mês de maio, dia 2.

Na praça ao lado da estação encontrei belos carros, sem falar que na praça as fotos ficam ótimas. Entre os destaques : um reluzente Camaro SS 350 de 1967 branco, um Maverick GT 1974 com vidros verdes, Mustang Coupé cor vinho 1966, e um raro Karmann Ghia alemão 1974, semelhante ao nacional, porém com parachoques maiores e em seu último ano de produção por lá. Em 74 já não se produzia esse modelo no Brasil, apenas a versão Karmann Ghia TC.

Na parte externa à praça, em frente a estação, encontramos um Corvette Stingray 1964, com escapes laterais e janela traseira unificada (lembrando que Corvette Split Window só em 63) um Mercury Cougar Eliminator 1970, Muscle Car raro até nos EUA, uma Alfa Romeo GTA 1970 (um dos meus modelos preferidos desta marca), e um foragido Bianco S, quem se lembra deste esportivo nacional que tinha mecânica VW?

Pois bem encontramos um vermelho 1978, e por fim um Fusca 1600S conhecido como “Bizorrão“. Conversei com o proprietário o atencioso senhor Paulo, dono de um modelo amarelo ano 1975. Ele possui 10 Fuscas sendo que 6 são “Bizzorões“, alguns destes em vias de restauração. Seu Paulo explicou em detalhes a história do carro, segundo ele foram produzidos apenas 5000 destes Fuscões entre os anos 1974/75 desta que foi a única versão esportiva do simpático Volks.

Eu havia inclusive filmado o Sr Paulo contando a história do carro, porém alguns motoristas de Mustangs e um imenso caminhão Kenworth, estragaram o áudio com o rugido de seus motores. Espero poder refilmar  ‘a aula’ sobre o Fuscão nos próximos encontros pois o Bizorrão está na nossa pauta aqui no Punta Taco.

Além dos esportivos, tomei a liberdade de registrar no blog alguns possantes Full-Sizes (barcas) que embora não sejam esportivos, são igualmente belos e clássicos. A lista de gigantes está composta por um Chevrolet Caprice LTZ, ano 1993, um Ford Galaxie 500 1968 nacional, e um assustador Buick Electra 225 1959.

Espero que aproveitem as fotos que são de resolução 1024, babem e até o próximo mês!

-Emerson Martinez.

OS ESPORTIVOS:

Camaro by Chevrolet...

Chevrolet Camaro SS, 1967

Ford Maverick GT, 1974

Ford Mustang Coupe, 1966

VW Karmann Ghia, 1974 (alemão)

Afinal, Stingray se escreve junto ou separado?

Chevrolet Corvette Sting Ray, 1964

Elimine a chatice automobilística com o Cougar!

Mercury Cougar Eliminator, 1970

Minha marca italiana preferida...

Alfa Romeo GTA, 1970

Alguém ainda se lembra da Bianco?

Bianco S, 1978

Fusca 1600S, 1975 (Bizorrão)

AS BARCAS (FULL-SIZES):

Chevrolet Caprice LTZ, 1993

Ford Galaxie 500, 1968 (brasileiro)

Buick Electra 225, 1959

SLIDES:

Este slideshow necessita de JavaScript.