A Fénix!

22 08 2012

Visite nossa fanpage de carros clássicos no Facebook!

Pessoal, é com grante satisfação que retomaremos as atividades neste blog, novas matérias, publicação de testes, e muitas novidades como por exemplo nossa fanpage no Facebook, a Word Classic Cars onde há foram postadas mais de 2000 imagens de carros clássicos do mundo inteiro, dividos por álbuns e países em imagens raras e em sua maioria grandes e/ou de alta resolução. Vão de  automóveis de grandes potências automobilístcas a até pequenas nações produtoras, entre nossas raras imagens foram publicadas muita publicidade antiga também. Vale a pena conferir, curta nossa página!

https://www.facebook.com/WorldClassicCars

Pedimos desculpas aos que acompanhavam nosso blog, vamos voltar de forma definitiva após quase 2 anos! É o corre-corre da vida, mas enfim quem curte automóveis esportivos, luxuosos antigos e as grandes marcas mundiais sempre será bem-vindo aqui e encontrará sempre coisas interessantes. Obrigado à todos e nos vemos amanhã!





Quem pilota como o Ken?

31 07 2010

Ken Block: Piloto de rali mas poderia ser de fuga também...

Ken Block, piloto norte-americano de rali da WRC, foi o protagonista deste video espetacular a bordo de um Subaru Impreza WRX STI versão hatch preparado, com mais de 560cv. Técnicas de Drift, rali, e até de fuga se bobear, fora o show de imagens em slow-motion. Enfim, não quero me alongar muito, quem é capaz de pilotar assim? O Ken é…

Emerson Martinez.





Subaru Impreza WRX STI 22B 1998

19 07 2010

22B: 399 campeões de Rali...

Assim como os anos 60 foram a década de ouro para os Muscle Cars, os anos 90 representaram igual júbilo para os esportivos de grande potência japoneses, os chamados “Rice Rockets” . Entre estes vamos destacar hoje o Subaru Impreza ou melhor ainda a raríssima versão 22B.

O 22B foi apresentado em 1998 para comemorar os 40 anos da montadora Subaru, conjuntamente com o terceiro título consecutivo de Rali pela WRC, isso quando os Subarus Impreza que disputavam os Ralis eram cupês duas portas e não sedãs. O modelo foi denominado 22B, pela cilindrada que era de 2.2 litros, e o ‘B’ de Bilstein, fabricante das suspensões que equipavam este Impreza.

A clássica pintura azul com rodas BBS douradas.

Tri-Campeão Mundial de Rali em 1998

Foi em apenas 48 horas que se esgotaram as 399 unidades do 22B que pouco se diferenciava externamente do WRX  “comum” a diferença mais vísivel são as bitolas dos eixos alargadas, o que lhe deu uma aparência mais “musculosa”. Aliás, não só na aparência como na prática também, O Impreza 22B debitava para quem quisesse conferir, 350cv.

Parte desta potência, ou mais precisamente 70cv, precisava ser ocultada, já que no Japão existia uma lei que restringia a potência máxima de veiculos automotores em 280cv. Potência esta divulgada em praticamente todos os grandes esportivos nipônicos, alguns tinham exatamente esta potência, outros na verdade um pouco mais.

Neste motor: 70cv ocultos...

E haja pinça pra estancar o garoto!

Este Subaru tinha de fábrica o que muito playboy se mata para instalar em suas fabriquinhas de multas, senão vejamos: pneus 235/40 ZR17 Pirelli P Zero, embreagem de cerâmica, já falamos da suspensão Bilstein, rodas BBS douradas, e claro o item mais importante um motor boxer de 4 cilindros que se bobear despacha até BMW M3…

Dos escassos 399 modelos, 25 foram exportados, a maioria para o Reino Unido e tinham a inscrição “Type UK” e destes 25, três receberam a placa ‘000’ (todos os 22B eram numerados) sendo que dois foram presenteados aos pilotos campeões pela Subaru na época; Nicky Grist e o já saudoso super campeão Colin McRae.

Os 2 campeões da Subaru ganharam seus 22B com numeração '000'

Já eu não posso presentear vocês com um 22B, mas fica aqui um wallpaper...

Na minha opinião o 22B é o melhor Impreza já lançado, uma pena que em versão limitada, nos EUA tentaram inclusive reproduzir parte deste “pacote” em outros WRX. Mas não tem jeito, pra ter possuído um só disputando a tapa com um japonês na porta da Subaru em 98, ou sendo campeão mundial de rali.

Videos: Um video em duas partes explica em detalhes o carro, depois um super comparativo com ele, Jeremy Clarkson do Top Gear, e pra fechar uma volta com Colin McRae, o eterno…

O melhor Impreza já feito, fim de papo.

Fabricante: Subaru Automobile – Ōta, Gunma – Japão

  • Motor: 2.2 litros, 4 cilindros contrapostos
  • Potência: 350cv @ 6000rpm
  • Torque: 37 mkgf @ 3200rpm
  • Peso: 1270kg
  • Relação peso/potência: 3,62kg/cv
  • 0-100 km/h: 4.6s
  • 0-160 km/h:  11.5s
  • 0-400m: 13.1s  @ 172km/h
  • 0-1000m:  24.9s
  • Velocidade Máxima: 252 km/h

Fonte: sites www.torquestats.com e www.fastestlaps.com

Autor: Emerson Martinez





Passat Contra o Terrorismo

28 06 2010

VW Passat 2.0 TDI: Viatura blindada contra o terror.

A Ertzaintza (pronuncia-se ertchantcha) é a policia autonômica do País Basco (Euskadi), na Espanha, e foi formada pelo Lehendakari (presidente autonômico) Carlos Garaikoetxea em 1982. A Ertzaintza notabiliza-se pelo seu grande aparelhamento policial, no combate principalmente ao terrorismo doméstico do grupo separatista ETA.

Desde 1968 até o armistício temporário dos terroristas do ETA, eles assassinaram em inúmeros atentados, cerca de 900 pessoas. Embora a palavra ‘terrorismo’ tenha seu peso, os atentados do grupo em mais de 40 anos  equivalem a um trimestre de homicídios em SP. Entre as inúmeras viaturas da polícia basca destaco aqui o Volkswagen Passat TDI 2.0.

O Passat policial conta com blindagem contra possiveis ataques.

O motor 2.0 litros, turbodiesel e 136cv garantem ao Passat 2005 em “trajes civis” uma velocidade máxima de 211km/h e aceleração de 0-100km/h em 10.1 segundos. Mas é de se supor que esta versão policial seja algo mais lenta, devido ao peso de sua blindagem. A Ertzaintza tem sua sede em Vitória, seus policiais via de regra estão sempre com os rosto cobertos por questões de segurança. Em operações de maior escala contam também com Nissans Pathfinder de fabricação espanhola (as mesmas que vemos aqui no Brasil) e para patrulhas individuais motos BMW modelo R 1200 RT.

A Ertzaintza possui além de Passat blindados, Nissans Pathfinder...

...motos BMW e muitos outros veículos...

Apesar da violência urbana no País Basco ser baixa, assim como em toda Espanha, a Ertzaintza prefere prudentemente pecar pelo excesso e primar pela segurança tanto da população, quanto do seu corpo operativo. O Passat da polícia basca, embora alemão, encontra grande leque de manutenção na região. Graças ao DNA compartido com a marca espanhola Seat e também da fábrica Volkswagen localizada em Pamplona, Navarra fabricante do Polo europeu.

Para manter as ruas seguras o Passat tem entre muitas qualidades, fácil manutenção.

Na chefatura, pronto para a patrulha.

Embora o País Basco seja a região mais rica da Espanha com uma renda per capita de US$ 43.500, não há em todo país de Cervantes grandes distorções econômicas ou sociais como observamos entre as regiões brasileiras.

Fica dificil então entender o porque da precária condição material que trabalham as policias das duas cidades mais ricas do Brasil (SP e RJ) onde há um número bem maior de ocorrências, situações de maior risco e elevados indices de criminalidade, a bordo de pobres Golzinhos e Corsinhas.

Dizem que a necessidade faz o ladrão, mas aqui infelizmente não faz a polícia.

-Emerson Martinez

 





Salão de Beleza

7 06 2010

Um Nissan GTR bem mais ou menos e...

Quem já foi em algum Salão do Automóvel em São Paulo, sabe que é um olho no peixe outro na gata, ou melhor gatas! Em 2008, no último evento realizado, não foi diferente, loiras e morenas ofuscavam as novidades das montadoras. Isso pra não falar nos estandes mais chatos e carros idem, que visitamos só por causa delas. Sonhos de consumo? Não! Elas são sonho de casamento.

Nessas horas o maior especialista em mecânica, ou o mais interado fã de marca, vira um leigo que mal sabe quantos parafusos prendem uma roda. Tudo para ganhar uns minutos a mais dentro dos carros ao lado destas princesas cheirosas que nos explicam tudo sobre o automóvel e nós somos nada ouvidos e só olhos diante de tanta beleza.

O blog Punta Taco não existia em 2008, mas este ano tem mais um Salão do Automóvel, e estaremos lá para conferir essas belas modelos e seus carrinhos. Estes, meros itens opcionais.

Vejam se estou ou não com a razão:

Este slideshow necessita de JavaScript.

...e uma linda morena do estande da Nissan.

Ford Ka 'Beauty' mas convenhamos...

...'beautiful' mesmo só a modelo que o acompanhava...

Quem disse que carro americano não é bom de curvas?

Pelo menos este Ford Mustang Shelby 500KR prova o contrário...

Estande de SUV? Passo longe...a não ser que...

...a gatinha da Mercedes-Benz "me explique" que carro é esse (Eu sei que é um GLK)

"Kia Soul, o carro design?"

Então essa deve ser a neta do Giugiaro, oras!

Como toda apresentação de axé, convém tapar os ouvidos e abrir bem os olhos...

Duas belezas clássicas...

-Emerson Martinez





Antigos Vs Modernos.

28 05 2010

Golfs GTI 1976 e 2004: Top Gear põe à prova distantes gerações.

Sempre com abordagens e pautas interessantes, o programa automobilístico Top Gear da BBC britânica, dá aula de como se faz um informativo com automóveis, longe desses programecos comprados que funcionam como um press-release das montadoras. Desta vez Jeremy Clarkson resolveu desafiar seu colega de Top Gear Richard Hammond para um embate de gerações, cada um apostando suas fichas em modelos iguais ou semelhantes de épocas diferentes.

O duelo começa com um ícone esportivo da Volkswagen, o Golf GTI 1976 de primeira geração e o modelo de 28 anos depois, o 2004. Os pequenos Toyotas MR1 e MR2 rivalizam os anos 80 com o novo milênio, assim como os Peugeot 205 GTI e 206 RC, e 2 outros japoneses, os cupês da Nissan 300ZX e 350Z. Também há o duelo entre as Fords alemã e britânica, com o Ford Focus RS e o Ford Escort Cosworth respectivamente.

Quem nunca imaginou um racha entre Porsches 911 de diferentes gerações por exemplo? Ou de Mustangs de diferentes décadas? Pois esta é a magia do programa Top Gear, colocar em prática aquilo que nós aficionados só imaginamos. E quem ganhou o duelo entre antigos e modernos? Confira o excelente video e descubra!

-Emerson Martinez

1992 X 2002: O Escort Cosworth enfrenta seu sucessor, o Focus RS.





Nissan Skyline GTR R34 1999

27 04 2010

O maior esportivo japonês da história? Possivelmente sim.

Maior esportivo americano? Corvette ZR1 (Ou Dodge Viper GTS? Escolha ai), Alemão? Porsche 911, italiano? Algum modelo de Ferrari de 2 milhões de dólares, japonês? Pois é…qual seria o modelo mais representativo desta industria? Eu apostaria um Temaki no Nissan Skyline GTR R34, ainda que ao contrário dos modelos citados, o Skyline seja o menos popular de todos e só ficou conhecido fora da Ásia graças a um video-game.

Em 1957, quando o Japão ainda estava em obras devido a destruição da Segunda Guerra Mundial, a Nissan conhecida na época também como Datsun, lançou o Skyline um médio nipônico com linhas inspiradas nos americanos da época. Mas foi só em 1969 que ele ganharia uma versão esportiva, que se seguiu até 1977. Após um hiato de 12 anos, ele retornaria com muito mais potência e tecnologia.

R34: Skyline no seu auge.

O motor: Potência subestimada pra se encaixar na lei.

Em 1989 inciou-se a série apelidada de Godzilla, eram verdadeiros monstros potentes e High-tech, começando pelo  R32 que tinha tração integral e 280cv. Depois em 1994 veio o R33 e finalmente em 1998 o R34. Os anos 90 marcaram o auge dos esportivos japoneses, foguetes como Mazda RX7, Toyota Supra, Mitisubishi 3000GT, Honda NSX, além do próprio Skyline faziam a alegria dos tuners da época e o pesadelo das seguradoras.

E por falar em seguradoras, as leis japonesas queriam “domar” esses carros impondo uma limitação de potência, de no máximo 280cv. Mas com um inesperado “jeitinho japonês” a lei “não vingou”, pois muitos desses carros apontavam mais de 300 cv no dyno. Era o caso do R34 que debitava nada menos que 330cv.

O desenho do painel parece já datado, mas nele há muita tecnologia.

O Skyline mostra seus músculos.

No painel havia mostradores muito modernos, uma tela ao lado do conjunto principal mostrava, em cristal liquido, a pressão do turbo e a temperatura do óleo. Apesar disso, curiosamente o modelo não possuía air-bags e este foi um dos motivos do modelo não ter uma importação regular para os Estados Unidos. Poucos são os americanos felizardos a possuir o veloz cupê. Um dos sortudos é ator de Velozes e Furiosos Paul Walker, que adquiriu o R34 após guiar um no segundo filme da franquia.

Muito moderno e interessante também é o sistema de tração deste carro, denominado HICAS (High Capacity Active Steering). Esta tecnologia, permite um pequeno esterçamento das rodas traseiras, em cerca de 1 grau, elas viram em curso contrário as rodas dianteiras e em baixa velocidade em manobras como estacionamento. Ou viram no mesmo sentido das dianteiras em altas velocidades, para otimizar o contorno de curvas.

No R34 você poderia ter o auxílio das rodas traseiras pra estacionar ou fazer curvas.

O modelo que participou de Velozes e Furiosos II e uma bela loira.

...e Paul Walker gostou tanto que ficou com um...

O R34 tinha bancos em concha e pneus 245/40 aro 18, custava a pechincha de 31.000 doláres, bem menos que seus equivalentes europeus. Porém o alcance mercadológico do Skyline fora do Japão foi limitado. As exportações eram principalmente para Austrália e Nova Zelândia (mercados muito pequenos), depois Reino Unido, Irlanda e Canadá com volumes também muito limitados.

Levando-se em conta seu mais de meio-século de história. O Skyline ganhou fama tardiamente, no final dos anos 90, quando todos os grandes esportivos japoneses estavam minguando em vendas ou sendo descontinuados. O modelo caiu na boca do povo através de video-games como Gran Turismo ou Need for Speed. É o consolo para quem nunca guiará um.

A versão R34 saiu de linha em 2002, dando lugar a um cupê chatissimo que mais parece carro de médico. Este novo carro apesar de possante também, está mais domesticado e bem menos agressivo, e visa prioritariamente o mercado americano.

Nas pistas o Skyline obteve muito sucesso na JTCC (Japonês de turismo) e no turismo australiano também, no Japão é utilizado para provas de arrancada em modelos que superam os 1000cv. Nos EUA algumas equipes de Drift utilizam Skylines do R32 ao 34.

Não é em qualquer revenda que se encontra um Skyline. Apele para um Video Game!

No desconhecido e competitivo turismo japonês, muitas vitórias.

Novo "Skyline": De um carro que tirava o sono, para outro que dá sono...

O Skyline, assim como muitos esportivos e alto desempenho japoneses reunia um belo refinamento mecânico, quase alemão. Com preços acessíveis, comparáveis aos populares Muscles americanos. Infelizmente, no caso do Skyline não houve uma exportação massiva, nem uma grande popularização do modelo no ocidente (a não ser nos Play Stations), mas isso não depõe contra a qualidade deste belo automóvel.

Aliás a China, um desses balados mostrengos do terceiro-mundo, deve ultrapassar o Japão este ano em PIB e em produção de veículos. Mas na Ásia só há uma nação que seja grande produtora de veículos de qualidade, e ela se chama Japão e muito disto graças ao Skyline o modelo mais longevo e icônico da história daquele país.

Ficha Técnica

Fabricante: Nissan Motor Company – Tochigi, Japão

Motor:

  • Cilindrada: 2.6 litros, 6 cilindros em linha.
  • Torque: 40kgfm @ 4400rpm
  • Potência: 280cv (Declarados) 335cv (Estimados) @ 6800rpm
  • Relação peso/potência: 4,56 kg/cv

Dimensões e peso

  • Comprimento: 4,60m
  • Largura: 1,93m
  • Entre-eixos: 2,66m
  • Peso: 1530kg

Desempenho

  • 0 a 100km/h: 5.2s
  • 0 a 160km/h: 12.80s
  • 0 a 400m: 13.17s
  • Velocidade Máxima: 250km/h

Fonte: Revista Japanese Performance e site www.fastestlaps.com

Autor: Emerson Martinez