DMC DeLorean 12 1981 (De Volta Para o Futuro)

1 09 2012

Reconhecimento tardio: quando ficou conhecido mundialmente o DeLorean já estava fora-de-linha.

Idealizado por John DeLorean, que desenvolveu o Pontiac GTO em 1964 o DMC DeLorean 12 surgiu como grande promessa de esportivo inovador tal qual o famoso muscle-car, no entanto, o peculiar automóvel de aço escovado não teve a mesma história bem sucedida para contar. Não foi um sucesso de vendas, nem antecedeu toda uma categoria de veículos.  Quando saiu da General Motors, DeLorean teve a ideia de construir seu próprio automóvel, e buscou locais onde poderia instalar sua pequena planta, cogitou-se iniciar a produção do exótico carro em Porto Rico, mas a Irlanda do Norte, no Reino Unido, lhe concedeu US$ 100 milhões em incentivos e o carro viria a ser produzido então em Belfast em 1979.

Apesar do seu estilo arrojado e um tanto futurista, o carro já nascia com vários problemas técnicos e de acabamento, que iam desde a dificuldade de lavá-lo (aço escovado? Como assim?), até o fechamento das pesadas portas asa-de-gaivota sustentadas cada uma por um parco ‘amortecedorzinho’ que com o tempo de uso afrouxava. O carro internamente era uma pequena estufa, já que o seu motor era traseiro e interno e o motorista enclausurado pelas enormes portas cujas janelas possuíam apenas uma pequena abertura ficava no limiar de chocar um ovo.

Respirar dentro do DeLorean era item opcional.

Se o ar entrava com dificuldade, a água não, sua vedação era a mesma de uma bicicleta em dia de chuva, mas ao menos se esta chegasse após um dia de calor no verão acabaria justamente compensando a falta de ventilação do carro. Para não dizer que o esportivo era só problemas, seu sistema de suspensão era muito bom, constituído por uma suspensão independente e amortecedores telescópicos inspirados nos da Lotus Espirit. O desempenho também era satisfatório para um esportivo com seu nível de potência e para sua época de vacas magras para os fãs da performance.

O DeLorean, embora construído na Europa destinava-se principalmente para o mercado americano, e seus exigentes consumidores não tardariam a reclamar das deficiências do carro (Recall? ahahahaha) as vendas despencaram, e a publicidade ruim estava na ordem do dia, o golpe final foi o escândalo envolvendo seu idealizador, John DeLorean pego em uma câmera escondida fazendo uma transação de drogas. A fábrica DMC em Belfast fechou deixando para trás uma dívida de US$ 37 milhões, e o carro deixou de ser produzido em 1983 após apenas 3 anos e 6500 unidades vendidas.

Nunca é tarde para começar? Mentira!

Fama no cinema: A vitória de Pirro do DeLorean…

Em 1985, quando o grande público nem lembrava mais do pobre DeLorean, eis que surge uma super produção cinematográfica dirigida por Robert Zemeckis, produzida por Steven Spielberg e protagonizada por Michael J Fox chamada ‘De Volta para o Futuro’ , um filme de ficção científica com ares de comédia e ação, cujo o tema era viagem no tempo, e adivinhem qual seria a máquina do tempo? Um malfadado projeto descontinuado de uma pequena fábrica envolvida em falhas técnicas e escândalos criminais, coisa impensável nos dias atuais onde grandes corporações pagam jabás milionários para que seus produtos apareçam nas produções de cinema justamente com o intuito de promover o seu sucesso, a franquia 007 que o diga.

O DeLorean ainda figuraria praticamente como um dos personagens das duas outras continuações do filme e naquela altura todos já se perguntavam; que carro era aquele? Onde estavam vendendo? E qual era a decepção quando os fãs do filme descobriam que aquele incrível carro, que foi do velho oeste aos anos 2010 (Hoje!) já era história em termos mercadológicos, um sucesso tardio e pouco produtivo para salvar a verdadeira imagem do carro…será?

Fluxo capacitor…porque John DeLorean não pensou nisso???

Nunca é tarde pra recomeçar? Verdade!

DMC Texas: O futuro é agora!


Uma empresa chamada DMC Texas, localizada em Humble, Texas (ah vá!) resolveu em 2007 ressucitar o combalido mito do cinema DeLorean 12, porém dando uma completa repaginada no modelo, sanando muitos dos seus defeitos, tais como a substituição do aço escovado por um material menos insalubre para sua limpeza. A empresa monta apenas 20 unidades deste modelo por ano, meta mais realista se levarmos em conta o tipo de carro e o mercado o qual está inserido. Eles também atualizaram o desempenho do esportivo, o antigo modelo possuia um motor Volvo V6 que tinha 150cv para o mercado europeu e 130cv para o americano, o modelo atual possui um outro conjunto mecânico que entrega potências entre 260 a 300cv.

A DMC Texas diz que esta não é uma reconstrução literal, o interior do carro foi todo modificado e modernizado, apenas a estrutra básica e o desenho são os mesmos, eles também oferecem outra coisa que nunca existiu no antigo, opções de cores, tudo ao gosto do cliente já que o carro é produzido sob encomenda. E assim um carro condenado e que rodava apenas nos filmes e na imaginação dos muitos fãs de uma trilogia de cinema finalmente retorna para seu papel mais importante, “de volta para a vida” com o perdão do trocadilho…

Nota: Aqui postaremos duas fichas técnicas de desempenho disponíveis, a do antigo modelo DeLorean comum com especificação europeia e o carro do cinema, que além de estar na norma ambiental americana (isto significa na prática menos potência) é mais pesado devido suas parafernálias tecnológicas usadas no filme, portanto se nota grande diferença de desempenho.

DMC DeLorean 12 1981 (Modelo Comum)

A DMC Motors em Belfast

Motor:

  • 6 cilindros em V, 2.8 litros
  • Potência: 150cv @ 5500rpm
  • Torque: (n/d)
  • Potência especifica: 53,5 cv/litro

Dimensões e Peso:

  • Comprimento: 4,21m
  • Largura: 1,85m
  • Entre-eixos: 2,40m
  • Altura: 1,14m
  • Peso: 1230kg

Desempenho:

  • 0 a 100km/h: 9.6s
  • 0 a 160km/h 23.2
  • 0 a 400m: 16.5s @ 136km/h
  • Velocidade Máxima: 201km/h

DMC DeLorean 12 1981  (De Volta Para o Futuro)

Números de desempenho ‘paquidérmicos’ para o nosso astro

Motor:

  • 6 cilindros em V, 2.8 litros
  • Potência: 130cv @ 5500rpm
  • Torque: 22,1 kgf @ 2750rpm
  • Potência específica: 46,4cv/litro

Dimensões e Peso:

  • Comprimento: 4,21m
  • Largura: 1,85m
  • Entre-eixos: 2,40m
  • Altura: 1,14m
  • Peso: 1551kg

Desempenho:

  • 0 a 100km/h: 14.1s
  • 0 a 160km/h: (n/d)
  • 0 a 400m: 19.4s @ 113km/h
  • Velocidade Máxima: 177km/h

Fabricante: DeLorean Motor Company, West Belfast, Irlanda do Norte – Reino Unido

Fontes dados: Revistas Car & Driver edição especial Supercarros e Quadro Rodas Carros Clássicos, Junho de 1996

Não esqueçam de visitar e curtir nossa fanpage no Facebook! https://www.facebook.com/WorldClassicCars, onde estarão postadas mais imagens do DMC DeLorean e muitos outros clássicos!

Por Emerson Martínez

Anúncios




A Fénix!

22 08 2012

Visite nossa fanpage de carros clássicos no Facebook!

Pessoal, é com grante satisfação que retomaremos as atividades neste blog, novas matérias, publicação de testes, e muitas novidades como por exemplo nossa fanpage no Facebook, a Word Classic Cars onde há foram postadas mais de 2000 imagens de carros clássicos do mundo inteiro, dividos por álbuns e países em imagens raras e em sua maioria grandes e/ou de alta resolução. Vão de  automóveis de grandes potências automobilístcas a até pequenas nações produtoras, entre nossas raras imagens foram publicadas muita publicidade antiga também. Vale a pena conferir, curta nossa página!

https://www.facebook.com/WorldClassicCars

Pedimos desculpas aos que acompanhavam nosso blog, vamos voltar de forma definitiva após quase 2 anos! É o corre-corre da vida, mas enfim quem curte automóveis esportivos, luxuosos antigos e as grandes marcas mundiais sempre será bem-vindo aqui e encontrará sempre coisas interessantes. Obrigado à todos e nos vemos amanhã!





Os Foguetes de Rüsselsheim

14 09 2010
1968 Opel GT

Opel: A matriz que na verdade é filial.

Nascida como fábrica de máquinas de costura em 1863, a Opel entrou no ramo automobilístico em 1899, e em 1929 tornou-se uma subsidiária da General Motors americana. Mas sua linha de produtos nunca teve muito a ver com o que os americanos produziram.

Apesar disso, a montadora alemã foi o embrião de outras ‘GMs’ pelo mundo, como a Holden australiana, a Vauxhall britânica, e a Chevrolet brasileira. A ligação financeira quase umbilical da Opel com a combalida General Motors quase a levou junto à falência. Seja como for eis aqui alguns dos melhores modelos produzidos em Rüsselsheim ou nas suas outras 9  fábricas espalhadas pela Europa.

Emerson Martinez





Um Chique no Chiqueiro

27 06 2010

"Lavou tá novo mate!"

Aplicação de lama na pele é um tipo tratamento de beleza, mas obviamente isto não se enquadra a esse Bentley Continental GT. Fica então a dúvida de qual seria exatamente o “tratamento” dado ao luxuoso e muito, muito caro cupê. De qualquer maneira o proprietário pode pagar uma gorda gorjeta ao sortudo serviço de lava rápido local…

Coincidência ou não, hoje a Alemanha venceu a Inglaterra (terra de origem da Bentley) por 4×1 pelas oitavas de final da Copa do Mundo, ou seja, o futebol inglês também está na lama…”sorrey…”

-Emerson Martinez





Inglaterra vs. Estados Unidos

12 06 2010

Não são supercampeões no futebol, mas ambos tem supercarros.

Nesse duelo de ‘metrópole’ contra ‘colônia’ já tivemos a zebra futebolística de 1950 no futebol. Mas falando de supercarros, seria equilibrado um duelo entre o mítico McLaren F1 de 1992, o carro de produção contínua mais rápido do século XX, e o recém lançado Corvette ZR1 2009, o mais rápido GM da história? Veja e decida quem ganha esse racha, camisa e potência para esses dois não faltam.

McLaren F1: Quase 400km/h

McLaren F1, 1992:  O próprio nome já diz, em 92 a McLaren não queria somente produzir mais um supercarro, mas algo que se aproximasse o máximo possível de um carro de Fórmula 1 para as ruas, e eles conseguiram. Além do “F1” a posição central do motorista era outro lembrete de que o modelo era quase um monoposto legalizado para pobres, ou melhor, ricos mortais.

O motor era um V12 da BMW, que gerava 627 cavalos. Além de exuberante potência, o revestimento do cofre do motor era folheado a ouro (!), um verdadeiro Fort Inox móvel. Apenas 100 foram produzidos, 36 de competição, e o preço? Esquece, nem a folha de pagamento do Manchester United pode comprar o velocíssimo F1.

O estábulo dourado, 627cv

O McLaren tem as portas abertas só para "boleiros" milhionários

Fabricante: McLaren Automotive – Woking, Surrey – Reino Unido

  • Motor: 6.1 litros, 12 cilindros em V
  • Potência: 627cv @ 7500rpm
  • Torque: 69,3 mkgf @ 5600rpm
  • 0-100km/h: 3.2s
  • 0-160km/h: 6.3s
  • 0-200km/h: 9.4s
  • 0-300km/h: 22s
  • 0-400m: 10.8s
  • Velocidade Máxima: 386km/h

Ao contrário da McLaren, a GM quer ver o "povo" a mais de 300km/h

Chevrolet Corvette ZR1, 2009: Após um hiato de 14 anos, a GM, à beira da falência, trouxe de volta em 2009 a versão mais musculosa dos Corverttes modernos, o ZR1. E este Corvette assim como a seleção americana de 1950, pertence a classe “operária”, custando cerca de US$ 113.000. Praticamente de graça, perto dos milhões do McLaren F1. Mas será que este GM, que é o mais rápido Chevrolet da história, teria talento pra driblar em campo em pista o McLaren F1?  Tal qual fizeram seus compatriotas em 1950, naquele surpreendente jogo em Belo Horizonte?

O veloz Chevy terá uma produção de 2000 unidades/ano, não será portanto uma figurinha tão rara quanto o McLaren. Mas esses dois são absolutamente colecionáveis, rápidos e com status de lendas.

Pechincha: 638cv por só 113 mil doláres...

O craque yankee está em plena forma.

Fabricante: General Motors Company – Bowling Green, Kentucky – Estados Unidos

  • Motor: 6.2 litros, 8 cilindros em V
  • Potência: 638cv
  • Torque: 83,5 mkgf
  • 0-100km/h: 3.2s
  • 0-160 km/h: 6.3s
  • 0-200 km/h: 10.3s
  • 0-300 km/h: 32.6s
  • 0-400m: 11.2s
  • Velocidade Máxima: 330km/h

Video McLaren F1:

Video Corvette ZR1:

-Se possível dê sua opinião aqui no Punta Taco. Diga que modelo deste comparativo você mais gostou e porquê, esperamos sua participação!

Fonte: www.fastestslaps.com

Autor Emerson Martinez





Parada do Orgulho Clássico

8 06 2010

Inspeção veicular para antigos. Haverá luz no fim do túnel?

Mais um domingo da Estação da Luz, mais uma reunião mensal de clássicos. A temperatura baixa e o feriadão não diminuíram o público. Um sol tímido dava as caras, onde havia sombra, muito frio e escuridão, o que tornou um pouco díficil a tarefa de tirar fotos. O evento do dia  06/6 coincidiu com a Parada Gay, e não podemos dizer também que dono de carro clássico não pertença a um grupo ‘marginalizado’.

Os típicos bate-papos, sobre mecânica e procura de peças, neste domingo, cederam espaço para a injusta inspeção veicular, que também serão submetidos os automóveis antigos.  Injusta, porque se trata de automóveis que rodam pouco, uma vez por semana, alguns até uma vez por mês. Embora sejam sim mais poluentes na teoria, devido ao seu pouco uso, acabam jogando na atmosfera, menos monóxido de carbono que mordeníssimos carros injetados e catalisados que rodam diariamente, e muitas vezes desnecessariamente. Entupindo nossas vias  com congestionamentos monstro.

Que mané inspeção veicular o quê...Pedala Kassab!!!

Sem falar na proliferação de motos, uma moto pode chegar a poluir até 7X mais que um automóvel, e também rodando impunemente caminhões dentro da cidade, até no centro! A frota de ônibus coletivos é outra vilã, que pela cara tarifa cobrada pelas empresas do setor, poderiam já aportar investimentos em combustiveis alternativos menos poluidores.

Enfim, fica claro o caráter meramente arrecadatório da prefeitura, que reina sobre qualquer iniciativa sincera de melhorar o meio-ambiente e a qualidade de vida do cidadão. E se Gilberto Kassab pensa em se reeleger, pense de novo. No que depender pelo menos de donos de carros clássicos, e a maioria de membros de auto clubes, ele perdeu uma significativa e qualificada quantidade de votos.

Deixando a política de lado e falando de coisa que vale a pena. A Estação reuniu impecáveis classicos esportivos, e se eu tivesse que destacar uma marca, seria a Porsche. A começar por um rarissímo Spyder 718 RS60 1960, um outro modelo mais ‘domesticado’, um 356 1954 conversível e também o onipresente 911, preto ano 1978. Além dos alemães, 2 Minis clássicos, sendo um deles  o Morris GT1275, 1973 e sua frente “modernizada” reestilização que na época não agradou. Vale a curiosidade.

Olha que nesta inspeção, se bobear, vão querer ver até nossos dentes...

Um Corvette C2 1958 com rodas palito de maior diâmetro, outro Corvette já da crise energética de 1974 chamou a atenção do público e foi chamado de “Ferrari” algumas vezes. Um Caprice 1975 Lowrider no melhor estilo chicano me dificultou um pouco a vida para tirar fotos, tamanho era o assédio das pessoas. Além das fotos confira nosso video amador dessa bela barca.

Dos nacionais destaco o raro esportivo Puma GTB, 100% brasileiro em termos de projeto, esse também ganhou outras marcas e versões na boca dos leigos. Encontro de antigos é assim, um pouco de entreterimento e um pouco educativo. Se pode aprender muito sobre carros e até como a votar decentemente., mas não confiem só nas minhas palavras, apareçam lá no mês  que vem para prestigiar.

-Emerson Martinez

AS MÁQUINAS

Porsches Clássicos:

Porsche 718 RS60 Spyder, 1960

Porsche 356 Conversível, 1954

Porsche 911, 1978

 

Alfa Spyder, Bugatti Type 35A, Mini Coopers:

Alfa Romeo Spyder, 1968

Trivia: Este é o mesmo modelo que Dustin Hoffman dirigiu no filme, A Primeira Noite de um Homem.

Mini Morris 1275GT, 1973

O Mini Cooper por sua vez "atuou" no filme, Um Golpe à Italiana, com Michael Caine.

Mini Cooper S, 1968

Bugatti Type 35A, 1925 (Réplica)

 
Os Chevys:
 

Chevrolet Corvette C2, 1958

Polêmicos vincos no capô...

Corvette Stingray, 1974

Camaro Z/28, 198?

Chevrolet Caprice Lowrider, 1975

Belas rodas e pneus Toyo.

Será que tem direção hidraúlica?

Chevy Impala, 1961

Chevy Cup Hot Rod, 1933

Se liga nesses coletores Kassab.

 

Os Nacionais:

Puma GTB, 1978

São 171cv bem famintos...

É o meu modelo de Puma preferido.

Fastback nacional e com muito estilo.

Ford Maverick GT, 1974

E onde estão os Opalas SS?

Dodge Dart DeLuxo, 1973

Ao menos o dono deste Dart acredita no Dunga, haja fé...

Slides:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Video Chevy Lowrider:





Antigos Vs Modernos.

28 05 2010

Golfs GTI 1976 e 2004: Top Gear põe à prova distantes gerações.

Sempre com abordagens e pautas interessantes, o programa automobilístico Top Gear da BBC britânica, dá aula de como se faz um informativo com automóveis, longe desses programecos comprados que funcionam como um press-release das montadoras. Desta vez Jeremy Clarkson resolveu desafiar seu colega de Top Gear Richard Hammond para um embate de gerações, cada um apostando suas fichas em modelos iguais ou semelhantes de épocas diferentes.

O duelo começa com um ícone esportivo da Volkswagen, o Golf GTI 1976 de primeira geração e o modelo de 28 anos depois, o 2004. Os pequenos Toyotas MR1 e MR2 rivalizam os anos 80 com o novo milênio, assim como os Peugeot 205 GTI e 206 RC, e 2 outros japoneses, os cupês da Nissan 300ZX e 350Z. Também há o duelo entre as Fords alemã e britânica, com o Ford Focus RS e o Ford Escort Cosworth respectivamente.

Quem nunca imaginou um racha entre Porsches 911 de diferentes gerações por exemplo? Ou de Mustangs de diferentes décadas? Pois esta é a magia do programa Top Gear, colocar em prática aquilo que nós aficionados só imaginamos. E quem ganhou o duelo entre antigos e modernos? Confira o excelente video e descubra!

-Emerson Martinez

1992 X 2002: O Escort Cosworth enfrenta seu sucessor, o Focus RS.