Plymouth Barracuda 1972

23 08 2012

Plymouth Cuda 1972: Fim de festa para a Chrysler.

Ao contrário do Pontiac Tran-Am/Formula que manteve uma performance digna até 1974, os pôneis das divisões Chrysler; Dodge Challenger e Plymouth Barracuda experimentaram uma queda abrupta de desempenho a partir de 1972, com a extinção de todas as opções big-block (383, 440 e Hemi) ficando apenas com o 340 como motor ‘top’ com 245cv, logo depois, a cilindrada cúbica subiria para 360 em 1974. Segue abaixo o teste da Car & Driver americana do Plymouth Barracuda de 1972 o que viria a ser o ínicio do fim para esses fantásticos exemplares da Mopar.

Motor: 

8 cilindros em V, 5.5 litros.
Potência: 245cv @ 4800rpm
Torque: 42kgfm@ 3600rpm
Potência específica 43cv/litro.

Dimensões e Peso:

Comprimento: 4,73m
Largura: 1,90m
Entre-eixos: 2,74m
Peso: 1596kg

Desempenho:

0 a 100km/h: 6.9s
0 a 160km/h: 19.5s
0 a 400m: 15.5s @ 146,7km/h
Velocidade Máxima: 201,1 km/h

Fabricante:

Divisão Chrysler-Plymouth, Detroit – MI, Estados Unidos

Preço em 1972:  US$ 3937.39

Fonte: Livro Car and Driver, American Road Warrior (Classic Muscle Cars)

Curta nossa fanpage de carros clássicos no Facebook! 

https://www.facebook.com/WorldClassicCars

Por Emerson Martínez

Anúncios




A Fénix!

22 08 2012

Visite nossa fanpage de carros clássicos no Facebook!

Pessoal, é com grante satisfação que retomaremos as atividades neste blog, novas matérias, publicação de testes, e muitas novidades como por exemplo nossa fanpage no Facebook, a Word Classic Cars onde há foram postadas mais de 2000 imagens de carros clássicos do mundo inteiro, dividos por álbuns e países em imagens raras e em sua maioria grandes e/ou de alta resolução. Vão de  automóveis de grandes potências automobilístcas a até pequenas nações produtoras, entre nossas raras imagens foram publicadas muita publicidade antiga também. Vale a pena conferir, curta nossa página!

https://www.facebook.com/WorldClassicCars

Pedimos desculpas aos que acompanhavam nosso blog, vamos voltar de forma definitiva após quase 2 anos! É o corre-corre da vida, mas enfim quem curte automóveis esportivos, luxuosos antigos e as grandes marcas mundiais sempre será bem-vindo aqui e encontrará sempre coisas interessantes. Obrigado à todos e nos vemos amanhã!





Muscle Wallpapers

2 09 2010
1967 Pontiac Trans Am & 1969 Chevrolet Camaro SS

Deixe a tela do seu PC mais potente!

Vamos começar setembro como pé no acelerador, prova disto são 25 papéis de parede com belos Muscle Cars. Como internauta sei como é dificil achar alguns destes modelos com resolução razoável, então fica aqui nossa contribuição para o repositório de imagens na internet. A maioria das imagens – não todas – são cortesia da revista americana Popular Hot Rodding. Nada de carros hibridos, populares ou monovolumes. Muscle Power 24-7 cuz!

Emerson Martinez

 





Inventário Mopar Muscle

8 04 2010

Road Runner 440 Six Pack 1969 - Impecável 41 anos depois.

Best of car automotive é um showroom localizado em Ohio, e tem alguns dos Muscles mais impecáveis e conservados já vistos. Como por exemplo, um Road Runner 440 Six Pack modelo número 1 produzido. Os outros modelos postados em video aqui são um Super Bee 1969, um Challenger Hemi R/T 1970, e outro Challenger 70 Hemi versão R/T SE.

Fica combinado assim, eles giram no pedestal e você ai fica babando e sonhando, confira mais raridades deste incrível inventário no site www.bestofshowautomotive.com

-Emerson Martinez





Outra vez, de novo…

16 03 2010

Nascer em uma crise e viver em outra...

Nasci um ano após este anúncio do Plymouth Road Runner, em meio a uma crise mundial (como hoje) e no fim de uma era automobilística. No começo do século XXI presenciamos a extinção de marcas, além da própria Plymouth, outras subdivisões como a Oldsmobile e a Pontiac, devido entre outras causas, a má gestão destas empresas, acomodação e falta de investimento. Além da nova tendência desta indústria que cresce e evolui inversamente em relação ao passado. Ao invés de divisões de uma mesma marca, a fusão entre marcas diferentes.

Hoje como em 1974, vemos o cerco se fechar aos carros mais potentes, alguns sofreram downsizing em suas motorizações, para se tornarem mais eficientes em consumo e emissão de poluentes, ou mesmo a descontinuação de modelos como o Dodge Viper que se despede no final deste ano. A compra da Chrysler pela italiana Fiat tem muito a ver com esse tipo de decisão.

Viper: Morto pelos capos italianos...

A diferença entre a crise do petróleo dos anos 70 e a crise mundial de hoje, no que tange ao mercado de automóveis, é que as montadoras de um modo geral, reconhecem a importancia do segmento de esportivos. Nos Estados Unidos houve a retomada dos poderosos Muscles, com motores mais modernos e econômicos e com a mesma potência de sempre. A única baixa acabou sendo mesmo o Viper, mas longe do extermínio em massa que houve há 36 anos.

Carros esportivos por si não movem a industria de carros, mas ajudam e muito a vender a imagem das montadoras, principalmente no que elas tenham de melhor a oferecer em tecnologia  e engenharia de ponta. Mesmo que alguém seja propietário de um diminuto Nissan Micra, esse mesmo consumidor gosta de saber que a mesma empresa que fabrica seu produto, também faz um Nissan GTR, é esse o tipo de valor intangível que as montadores tem que perservar independente dos humores passados, atuais ou futuros da economia.

-Emerson Martinez.





Plymouth Road Runner Hemi 1969

25 02 2010

 

Road Runner Hemi 1969: A Chrysler entendeu que era tempo de economizar...

A Chrysler no final dos anos 1960, não queria ficar atrás da corrida dos cavalos, e não ficou, já bem servida com o imponente porém caro Dodge Charger R/T, resolveu lançar em 1968 seu Muscle Car econômico, o Plymouth Road Runner, mas a econômia naqueles tempos poderia ser em tudo menos em combustível.

Com todo esse tamanho era do segmento intermediário.

Muscle Car econômico, menos no consumo de gasolina claro...

O que a Chrysler poupou no Road Runner foi luxo e menos luxo significa menos peso, menos custo, e mais aceleração. Era o ‘Power to the People’ neste caso não para os grupos socialmente discriminados da época, mas sim para a classe média do subúrbio.

Basicamente o que fizeram foi pegar um Belvedere que era então um modelo intermediário e mais espartano e encaixar três motorizações mais potentes o 383 (6.2 litros, 340cv), 440 (7.2, 380cv), e o Hemi 426 (7.0, 431cv) deram-lhe o nome do personagem de desenhos Road Runner (Papa – Léguas) e para a licença do uso pagaram a Warner Brothers 50 mil doláres.

O Coyote da Warner comendo fumaça no filtro de ar, olhe para o resto do motor e saiba porque...

Bancos em vinil, volante de madeira com aros rebaixados, bons tempos aqueles.

Com os carros lentos de hoje você iria usar mais a buzina ou o acelerador?

Dá pra jogar uma partida de Badmington nesse capô.

Air Grabber: Soprava um pouco de ar para a usina.

O Hemi tinha menor cilindrada mas mais potência que o 440, porém tinha o mesmo torque, só que o 440 entregava sua força com menos rotação e o Road Runner 440 Six Pack que tinha três carburadores duplos, ao invés de um quadrúplo era mais rápido que o Hemi. Em provas atuais de quarto de milha (400m) documentadas pela revista Muscle Car Review , o Road Runner Six Pack conseguiu cumprir a distância em 12 segundos baixos, mas o Road Runner Hemi com seus 13 segundos não é por outro lado um carro lento.

Toyo Tires? Prefiro Red Line.

A divisão Plymouth produziu o Road Runner por 6 anos, em 1971 a carroceria foi totalmente reestilizada tornando-o maior e mais pesado. O modelo desapareceu junto com a grande maioria dos Muscles na crise do petróleo de 1974.

Veredicto: Incrível, nos 60 a classe média e quiçá até a operária nos EUA podiam adquirir um automóvel com mais de 400cv por valores corrigidos a preço de hoje entre 25 mil e 30 mil doláres. Na Europa na mesma época era preciso ser rico praticamente para pilotar um carro da mesma performance, o problema é que passados mais de 40 anos nem mesmo o Road Runner é mais um carro do povo. Hoje é uma relíquia bem valorizada por colecionadores e entusiastas.

Fabricante: Chrysler Group LLC, Auburns Hills, MI – Estados Unidos

Preço em 1969: US$ 3.000

Motor:

  • Cilindrada: 7.0 Litros
  • Torque: 66,3 kgfm a 4500 rpm
  • Potência: 431cv a 5000 rpm
  • Relação peso/potência: 4,0 kg/cv

Dimensões e Peso:

  • Comprimento: 5,15m
  • Largura: 1,94m
  • Peso: 1728kg

Desempenho:

  • 0 a 100km/h: 5,2s
  • 0 a 160km/h: 12,8s
  • 0 a 400m: 13.35s @ 172,7 km/h
  • Velocidade Máxima: 225,2 km/h (Diferencial 4.10:1)

Fonte: Road Test Magazine, March 1969.

Autor: Emerson Martinez