DMC DeLorean 12 1981 (De Volta Para o Futuro)

1 09 2012

Reconhecimento tardio: quando ficou conhecido mundialmente o DeLorean já estava fora-de-linha.

Idealizado por John DeLorean, que desenvolveu o Pontiac GTO em 1964 o DMC DeLorean 12 surgiu como grande promessa de esportivo inovador tal qual o famoso muscle-car, no entanto, o peculiar automóvel de aço escovado não teve a mesma história bem sucedida para contar. Não foi um sucesso de vendas, nem antecedeu toda uma categoria de veículos.  Quando saiu da General Motors, DeLorean teve a ideia de construir seu próprio automóvel, e buscou locais onde poderia instalar sua pequena planta, cogitou-se iniciar a produção do exótico carro em Porto Rico, mas a Irlanda do Norte, no Reino Unido, lhe concedeu US$ 100 milhões em incentivos e o carro viria a ser produzido então em Belfast em 1979.

Apesar do seu estilo arrojado e um tanto futurista, o carro já nascia com vários problemas técnicos e de acabamento, que iam desde a dificuldade de lavá-lo (aço escovado? Como assim?), até o fechamento das pesadas portas asa-de-gaivota sustentadas cada uma por um parco ‘amortecedorzinho’ que com o tempo de uso afrouxava. O carro internamente era uma pequena estufa, já que o seu motor era traseiro e interno e o motorista enclausurado pelas enormes portas cujas janelas possuíam apenas uma pequena abertura ficava no limiar de chocar um ovo.

Respirar dentro do DeLorean era item opcional.

Se o ar entrava com dificuldade, a água não, sua vedação era a mesma de uma bicicleta em dia de chuva, mas ao menos se esta chegasse após um dia de calor no verão acabaria justamente compensando a falta de ventilação do carro. Para não dizer que o esportivo era só problemas, seu sistema de suspensão era muito bom, constituído por uma suspensão independente e amortecedores telescópicos inspirados nos da Lotus Espirit. O desempenho também era satisfatório para um esportivo com seu nível de potência e para sua época de vacas magras para os fãs da performance.

O DeLorean, embora construído na Europa destinava-se principalmente para o mercado americano, e seus exigentes consumidores não tardariam a reclamar das deficiências do carro (Recall? ahahahaha) as vendas despencaram, e a publicidade ruim estava na ordem do dia, o golpe final foi o escândalo envolvendo seu idealizador, John DeLorean pego em uma câmera escondida fazendo uma transação de drogas. A fábrica DMC em Belfast fechou deixando para trás uma dívida de US$ 37 milhões, e o carro deixou de ser produzido em 1983 após apenas 3 anos e 6500 unidades vendidas.

Nunca é tarde para começar? Mentira!

Fama no cinema: A vitória de Pirro do DeLorean…

Em 1985, quando o grande público nem lembrava mais do pobre DeLorean, eis que surge uma super produção cinematográfica dirigida por Robert Zemeckis, produzida por Steven Spielberg e protagonizada por Michael J Fox chamada ‘De Volta para o Futuro’ , um filme de ficção científica com ares de comédia e ação, cujo o tema era viagem no tempo, e adivinhem qual seria a máquina do tempo? Um malfadado projeto descontinuado de uma pequena fábrica envolvida em falhas técnicas e escândalos criminais, coisa impensável nos dias atuais onde grandes corporações pagam jabás milionários para que seus produtos apareçam nas produções de cinema justamente com o intuito de promover o seu sucesso, a franquia 007 que o diga.

O DeLorean ainda figuraria praticamente como um dos personagens das duas outras continuações do filme e naquela altura todos já se perguntavam; que carro era aquele? Onde estavam vendendo? E qual era a decepção quando os fãs do filme descobriam que aquele incrível carro, que foi do velho oeste aos anos 2010 (Hoje!) já era história em termos mercadológicos, um sucesso tardio e pouco produtivo para salvar a verdadeira imagem do carro…será?

Fluxo capacitor…porque John DeLorean não pensou nisso???

Nunca é tarde pra recomeçar? Verdade!

DMC Texas: O futuro é agora!


Uma empresa chamada DMC Texas, localizada em Humble, Texas (ah vá!) resolveu em 2007 ressucitar o combalido mito do cinema DeLorean 12, porém dando uma completa repaginada no modelo, sanando muitos dos seus defeitos, tais como a substituição do aço escovado por um material menos insalubre para sua limpeza. A empresa monta apenas 20 unidades deste modelo por ano, meta mais realista se levarmos em conta o tipo de carro e o mercado o qual está inserido. Eles também atualizaram o desempenho do esportivo, o antigo modelo possuia um motor Volvo V6 que tinha 150cv para o mercado europeu e 130cv para o americano, o modelo atual possui um outro conjunto mecânico que entrega potências entre 260 a 300cv.

A DMC Texas diz que esta não é uma reconstrução literal, o interior do carro foi todo modificado e modernizado, apenas a estrutra básica e o desenho são os mesmos, eles também oferecem outra coisa que nunca existiu no antigo, opções de cores, tudo ao gosto do cliente já que o carro é produzido sob encomenda. E assim um carro condenado e que rodava apenas nos filmes e na imaginação dos muitos fãs de uma trilogia de cinema finalmente retorna para seu papel mais importante, “de volta para a vida” com o perdão do trocadilho…

Nota: Aqui postaremos duas fichas técnicas de desempenho disponíveis, a do antigo modelo DeLorean comum com especificação europeia e o carro do cinema, que além de estar na norma ambiental americana (isto significa na prática menos potência) é mais pesado devido suas parafernálias tecnológicas usadas no filme, portanto se nota grande diferença de desempenho.

DMC DeLorean 12 1981 (Modelo Comum)

A DMC Motors em Belfast

Motor:

  • 6 cilindros em V, 2.8 litros
  • Potência: 150cv @ 5500rpm
  • Torque: (n/d)
  • Potência especifica: 53,5 cv/litro

Dimensões e Peso:

  • Comprimento: 4,21m
  • Largura: 1,85m
  • Entre-eixos: 2,40m
  • Altura: 1,14m
  • Peso: 1230kg

Desempenho:

  • 0 a 100km/h: 9.6s
  • 0 a 160km/h 23.2
  • 0 a 400m: 16.5s @ 136km/h
  • Velocidade Máxima: 201km/h

DMC DeLorean 12 1981  (De Volta Para o Futuro)

Números de desempenho ‘paquidérmicos’ para o nosso astro

Motor:

  • 6 cilindros em V, 2.8 litros
  • Potência: 130cv @ 5500rpm
  • Torque: 22,1 kgf @ 2750rpm
  • Potência específica: 46,4cv/litro

Dimensões e Peso:

  • Comprimento: 4,21m
  • Largura: 1,85m
  • Entre-eixos: 2,40m
  • Altura: 1,14m
  • Peso: 1551kg

Desempenho:

  • 0 a 100km/h: 14.1s
  • 0 a 160km/h: (n/d)
  • 0 a 400m: 19.4s @ 113km/h
  • Velocidade Máxima: 177km/h

Fabricante: DeLorean Motor Company, West Belfast, Irlanda do Norte – Reino Unido

Fontes dados: Revistas Car & Driver edição especial Supercarros e Quadro Rodas Carros Clássicos, Junho de 1996

Não esqueçam de visitar e curtir nossa fanpage no Facebook! https://www.facebook.com/WorldClassicCars, onde estarão postadas mais imagens do DMC DeLorean e muitos outros clássicos!

Por Emerson Martínez

Anúncios




A Fénix!

22 08 2012

Visite nossa fanpage de carros clássicos no Facebook!

Pessoal, é com grante satisfação que retomaremos as atividades neste blog, novas matérias, publicação de testes, e muitas novidades como por exemplo nossa fanpage no Facebook, a Word Classic Cars onde há foram postadas mais de 2000 imagens de carros clássicos do mundo inteiro, dividos por álbuns e países em imagens raras e em sua maioria grandes e/ou de alta resolução. Vão de  automóveis de grandes potências automobilístcas a até pequenas nações produtoras, entre nossas raras imagens foram publicadas muita publicidade antiga também. Vale a pena conferir, curta nossa página!

https://www.facebook.com/WorldClassicCars

Pedimos desculpas aos que acompanhavam nosso blog, vamos voltar de forma definitiva após quase 2 anos! É o corre-corre da vida, mas enfim quem curte automóveis esportivos, luxuosos antigos e as grandes marcas mundiais sempre será bem-vindo aqui e encontrará sempre coisas interessantes. Obrigado à todos e nos vemos amanhã!





Fonds d’Écran – Esportivos Franceses

6 09 2010
1970 Renault Gordini R12

Franceses: 'Feios' com conteúdo...

Os carros franceses são famosos pela feiúra, ou pelo menos por alguns exóticos e polêmicos designs, mas também pela tecnologia e inovações empregadas, sabendo como aliar sofisticação e praticidade. As marcas francesas não são tão lembradas pela esportividade quanto as alemãs e italianas, mas objetivamente falando, tiveram semelhante êxito competitivo. Carros velozes e de excelente performance que vão desde pequenos hatches apimentados até carros campeões de F1. Pra brasileiro que gosta de acelerar vale a pena ser freguês dos franceses. Allez!

-Emerson Martinez





Pagani Zuuummm!

17 08 2010

O novo recordista de Nürburgring, de novo um italiano...

O reinado da Ferrari 599XX em Nürburgring durou pouco, o rival igulamente caro, exclusivo, e feio Pagani Zonda R tomou-lhe o posto da mítica pista alemã. Está declarada a guerra dos supercarros! Quando é que o Bugatti Veyron deixará de ser um artefato de grã-finos e entrará na pista para provar que realmente é o automóvel mais veloz do mundo? Bom…

A vantagem foi de um pouco mais de meio segundo, então pilotos da 599XX podem perfeitamente dar o troco. O Pagani Zonda R conta com um motor  de 6 litros, V12 de origem Mercedes AMG rendendo 750cv à 8000 rpm e custa nada menos que US$ 1,2 milhão. Pelo menos este supercarro consegue chamar mais a atenção pela performance documentada em pista, que pelo seu preço pornográfico…

Esse não gira em pedestal, corre em pista...

Agora Nürburgring Ficou Assim:

  • 6:47.50 Pagani Zonda R (750cv)
  • 6:58:16 Ferrari 599XX (700cv)
  • 7:22:09 BMW E46 CSL Loaded (550cv)
  • 7:22:10 Dodge Viper ACR (600cv)
  • 7:26:40 Chevrolet Corvette ZR1 (638cv)

Emerson Martinez





Holanda vs. Espanha

11 07 2010

Agora é a hora da verdade!

Pois bem amigos do Punta Taco, é chegada a hora! Como diria a saudosa (e com todo respeito, gostosa) Leila Diniz, “Brigam Espanha e Holanda pelos direitos do mar” ou da pista? Nosso último comparativo da Copa não poderia ser outro, senão de dois supercarros oriundos das duas nações finalistas do mundial na África do Sul.

A Espanha enquanto construtor de automóveis, é uma espécie de “Uruguai”. Já teve muita tradição no passado, (como dissemos aqui na matéria dos velozes Pegasos), e além destes, da peninsula ibérica vieram também a Hispano-Suiza e Abadal. Hoje porém, o país é um grande produtor de automóveis  de montadoras multinacionais, e somente a Seat e a fabricante de utilitários Santana sobreviveram como matrizes.

O espirito superesportivo espanhol sobrevive agora apenas com raras iniciativas de pequenos fabricantes como a Tramontana, e a GTA Motor Competición que é na verdade uma equipe de corridas espanhola que compete na Fórmula 3 europeia, Superleague Formula , e nas competições GT de protótipos espanhola e do continente europeu. Entre as revelações deste time está o piloto espanhol Jaime Alguersuari.

GTA Motor: das pistas para a rua, praxe entre os fabricantes de supercarros.

Tanta expertise no mundo das competições, levou a GTA a fabricar em edição limitada para as ruas seu primeiro supercarro, o GTA Spano, o carro espanhol mais veloz de todos os tempos e um dos mais rápidos do mundo na atualidade. Apenas 99 unidades do Spano serão produzidas pela GTA na sua sede em Torrent, Valência.

A holandesa Spyker também tenta incluir a Holanda na elite de produtores de carros exóticos. A marca ganhou força recentemente quando comprou a combalida montadora sueca Saab, o que tornou a marca um pouco mais conhecida. A Spyker herda o nome da antiga marca holandesa de carros e aviões Spyker que fechou as portas em 1929.

"Nulla tenaci invia est via"

Além do nome o lema também se repete: Nulla tenaci invia est via, do latim algo como: “Para os tenazes nenhuma estrada é intransponível”. Certamente não para estes holandeses que competem também nas pistas. No passado recente tiveram até equipe de Fórmula 1, e na LeMans Series categoria GT2 colocaram um dos seus modelos, o C8 Laviolette, para competir.

O último lançamento da Spyker é o C8 Aileron Spyder, que na verdade em termos de desempenho e até de proposta não é lá muito comparável ao GT Spano, devido a superioridade em potência e performance do espanhol. Em comum no entanto a origem no mundo das corridas que ambas marcas europeias possuem. Se fosse pilotar uma destas máquinas, por qual optaria?

Aileron Spyder: Literalmente uma 'Laranja Mecânica'

Spyker C8 Aileron Spyder, 2010:  O supercarro holandês vem agora em versão conversível derivado do Laviolette, e é equipado com motor Audi V8 4.2 litros e 405cv. Sua carroceria é em alumínio, e seu interior vem em um sugestivo laranja que é revestido em couro, mas pode vir também em 14 tons. Sua capota tem por sua vez 8 opções de cores.

A transmissão pode ser automática ou manual de seis marchas, o acionamento da sua capota tem acionamento eletrohidráulico. O Aleiron por questões logistícas é fabricado em uma unidade da Spyker em Whitley, no Reino Unido.

A marca dispõe de uma crescente gama de modelos esportivos e são aguardadas futuras novidades após a aquisição da Saab, quem sabe virá em breve uma verdadeira “laranja mecânica” para encantar os automobilistas do mundo inteiro.

O carro mais veloz da Casa de Orange.

Carroceria em alumínio e interior em couro. Tudo feito a mão...

Fabricantes: (Sede): Zeewolde, Holanda  (Montagem): Whitley, Reino Unido.

  • Motor: 4.2 litros, 8 cilindros em V
  • Potência: 405cv @ 5800rpm
  • Torque: 49mkgf @ 4000rpm
  • 0-100km/h: 4.5s
  • Velocidade Máxima: 300km/h

 

GTA Spano: Poderosa fúria espanhola.

GTA Spano, 2010: Serão produzidas apenas 99 unidades deste que é simplesmente o mais furioso carro espanhol já lançado. O supercarro hispânico é feito em fibra de carbono e possui algumas amenidades tecnológicas, como um teto envidraçado de transparência regulável com cristal liquido, esse mesmo recurso é aplicado como Para-Sol. Compensando tanta visibilidade para frente e para o céu, não há no entanto, visibilidade traseira que só é possivel através de uma câmera.

Ajustável também é o sistema de suspensão, tanto em geometria como em altura. Os freios para estancar seus 780cv são em carbono-cerâmica. O motor é de Viper, um V10 de 8.3 litros. A transmissão é de semi-competição sequêncial com manopla atrás do volante automática, ou alavanca no console manual.

O Spano vem credenciado pela experiência da marca GTA nas pistas. É um supercarro de fato. Um touro furioso de quase 800cv que dará mais peso a camisa da Espanha no mundo do automóvel. Ele vem exatamente da terra onde nasceu em 1976 o pequeno Ford Fiesta, em Valência, o Spano torna-se então  um marco evolutivo do país em termos econômicos, tecnológicos e quiçá futebolísticos…

Lançamento do Spano na Ciutat de les Arts, em Valência.

 

Cockpit onde desfrutarão apenas 99 sortudos...

Fabricante: GTA Motor Competición – Torrent, Valência – Espanha

  • Motor:  8.3 litros, 10 cilindros em V
  • Potência: 780cv @ 6000rpm
  • Torque: 93,8 mkgf @ 4700rpm
  • 0-100km/h: 2.9s
  • Velocidade Máxima: 350km/h

Fonte Dados Técnicos: Fabricantes

Autor: Emerosn Martinez

¡Suerte Furia Roja!

 

 

 





Monteverdi Hai 450 SS 1970

30 06 2010

Monteverdi HAI 450 SS: Mopar Suiço?

Nada de esteriótipos contra os suiços, nada de queijos, chocolates, relógios, paraísos fiscais, neutralidade diplomática ou ferrolhos futebolísticos. Hoje vamos falar de um supercarro clássico e de quebra, com alma Mopar. Peter Monteverdi (1934-1998) era um piloto de modelos Ferrari e concessionário BMW, que em 1951 resolveu fabricar seus próprios esportivos e botar sua pequena Suiça no mapa da velocidade.

Somente nos anos 60, Monteverdi ganharia notoriedade, apresentando mais precisamente em 1967 o modelo High Speed 375S. A nomenclatura numérica diz respeito a potência do motor, sempre nos carros Monteverdi da montadora Chrysler. O propulsor do modelo High Speed era o 440 (7,2 litros) originalmente de Muscle Cars como o Dodge Charger R/T.

Suas linhas são muito parecidas com as do Renault Alpine A310

No HAI SS 450 você está bem acompanhado de um imenso motor Hemi.

Apesar da motorização Mopar, os Monteverdi não eram baratos e populares como os Muscle Cars, eram supercarros exclusivos e caros, sua produção era baixa, e suas carrocerias eram desenhadas pelo estúdio Fissore. Após o lançamento do 375S, Monteverdi apresentou no Salão de Genebra de 1970 o Hai 450 SS, um super esportivo com motor Hemi com mais de 450cv. O ex-revendedor e piloto Peter Monteverdi não precisaria  mais importar da Itália, ou Alemanha um esportivo que chegassse aos 300km/h.

O nome Hai significa tubarão em alemão, e muito tem a ver com suas linhas esguias, além da semelhança com o esportivo francês Renault Alpine A310. Inicialmente pretendia-se construir 49 unidades, mas a Monteverdi ficou em apenas dois protótipos, posteriormente mais duas réplicas foram adicionadas ao Museu da Monteverdi. A marca encerrou suas atividades em 1984.

A promessa de um supercarro suiço que durou pouco...

Todos os modelos esportivos Monteverdi tinham um rival em particular o Jensen Interceptor britânico que coincidentemente utilizava motorização Chrysler. Nas pistas a Monteverdi ingressou na Fórmula 1 em 1990, mas sem sucesso, concluindo apenas 10 das 16 provas. A marca tentou também voltar com a produção automobilística em 1992, com o modelo Hai 650 F1. Mas o modelo não agradou, e seus protótipos assim como o 450, foram parar no museu da Monteverdi nas antigas instalações da fábrica, na Basiléia.

Fabricante: Monteverdi Automotive – Binningen, Basiléia – Suiça

  • Motor: 7.0 litros, 8 cilindros em V
  • Potência:  456cv @ 5000rpm
  • Torque:  69 mkgf @ 3000rpm
  • Câmbio: Manual de 5 marchas
  • Comprimento: 4,34m
  • Largura: 1,78m
  • Altura: 1,02m
  • Peso: 1247kg
  • 0-100km/h: 4.9s
  • Velocidade Máxima: 300km/h

Fonte dados técnicos: Fabricante

Autor: Emerson Martinez

 

 





Eslováquia vs. Itália

24 06 2010

Apenas nesta imagem ambas nações jogam com igualdade de condições...

Ferrari e Porsche,  duas marcas de supercarros que já tiveram mais a ver uma com a outra, ainda que os alemães fossem mais tecnológicos e menos exclusivistas e egocêntricos que os italianos. Mas hoje a Porsche anda um tanto esquizofrênica, e resolveu lançar em 2005, um pesadíssimo SUV fabricado no leste europeu. Hoje a Porsche está mais próxima da Audi do que um dia esteve da Ferrari.

Já os italianos continuam fiéis como um cachorro ao que se convenciona chamar de supercarro europeu. Nada de SUV’s, sedãs, pick-ups ou furgonetas com emblema Ferrari (pra isso já existe a Fiat oras!). É isso que os alemães deveriam entender. Já que a Volks também possui muitos nichos através de suas muitas marcas, poderiam evitar o desenvolvimento de um utilitário justo na sua marca de supercarros vitoriosos.

Este comparativo é insólito (culpa dos alemães, da Porsche, da VW, ou até do Lula se preferir) e não há equilibrio algum entre a italiana Ferrari 458, e o germano- eslovaco Porsche Cayenne. Embora eu seja um detrator da Ferrari ainda mais em relação a sua rivalidade com a Porsche, reconheço que nesta comparação, a Itália goleia.

Obesidade mórbida: Para conquistar os corações (dólares) americanos, muitos quilos extra neste Porsche (?)

Porsche Cayenne Turbo S, 2010:  Ninguém aqui vai negar que trata-se de um carro alemão, mas para dar o tom da nossa brincadeira, vamos conceder também ao Porsche Cayenne o passaporte eslovaco. Primeiro porque os pobres eslovacos perderam a Skoda ao se separarem dos tchecos, segundo porque é também na Eslováquia onde ‘nasce’ ele e também seus outros irmãos gêmeos não-idênticos Audi Q7, e Volkswagen Touareg. Esses 3 SUV’s dividem a mesma plataforma.

A VW abriu uma planta em um país do leste europeu atrás de mão de obra barata, mas buscando consumidores de folha de pagamento bem cara. E a Porsche mais cobiçosa que nunca, quis lançar um SUV visando principalmente o mercado americano.

Em 2005 a Porsche assombrou/decepcionou seus fãs puristas (eu) ao lançar esse jipe de luxo com 4,8 metros de comprimento e 2,4 toneladas. Para mover esse rinoceronte é necessária a convocação de 550cv. A pesada e onerosa aberração chega, apesar do tamanho, a 285 km/h, uma verdadeira irresponsabilidade, imaginem a cratera que isto pode provocar colidindo com qualquer outra coisa? Bom…

Esse carro tem ótimo desempenho e é até bom de curvas, mas não deixa de ser um convite (caro) ao mau gosto. Poderia-se lançar um SUV até maior e mais dispendioso que este, mas nunca, jamais sob insígnia Porsche. O Cayenne é aquele time que vence mas não convence.

Este "utilitário" é tão necessário na terra, quanto uma geladeira é necessária para um esquimó...

Apesar da obesidade o Cayenne Turbo S se move rápido, graças ao seu V8 de 4.8 litros.

Fabricante: Volkswagen Slovakia a.s – Bratislava, Eslováquia – União Europeia.

  • Motor:  4.8 litros, 8 cilindros em V
  • Potência: 550cv @ 6000rpm
  • Torque: 76,5 mkgf @ 2.250rpm
  • 0-100km/h:  4.1s
  • 0-160km/h: 10.1s
  • 0-400m: 12,6s
  • Velocidade Máxima: 285km/h

Ferrari F458: os italianos vendem caro seus carros, mas não suas almas...

Ferrari F458 Italia, 2011:  Antes que o mundo acabe a Ferrari resolveu antecipar o sucessor da F430, a F458 2011. Ela tem quase 100cv a mais que a F40, que na sua época era a Ferrari top, a F458 hoje é o modelo de entrada da marca, seu desenho é bonito, o desempenho é excelente, e apesar de ser um modelo totalmente novo, todos conhecem a “camisa” e a tradição que tem a Ferrari.

Portanto, eles não precisam inventar “moda” e fugir do seu mercado exclusivo e lançar um jipe por exemplo. Quem gosta de Ferraris que os compre e/ou aceite como são. Quer um SUV? Compre um Toyota Land Cruiser pelo amor de deus…

Com 570cv a F458 acelera de 0 até 100km/h em somente 3.3 segundos, o melhor rival para esta macchina seria certamente o Porsche 911 Turbo GT2, mas eu prefiro compará-la com o Cayenne e rir muito ao fazer isso. Quem sabe mais pessoas sensatas se juntem a mim. De qualquer forma se a Ferrari resolver lançar o seu 4X4 “lameiro” o Capo Enzo Ferrari jura que sai da cova pra assombrar todo mundo…

O F458 pesa pouco mais da metade do Cayenne, e é mais que o dobro de carro.

Atrás do Cayenne: banco de bebê, atrás da F458: este belo motor...

 Fabricante: Ferrari S.p.A – Maranello, Emilia–Romagna – Itália

  • Motor:  4.5 litros, 8 cilindros em V
  • Potência:  570cv @ 9000rpm
  • Torque: 55 mkgf @ 6000rpm
  • 0-100km/h: 3.3s
  • 0-160km/h: 6.5s
  • 0-200km/h: 9.7s
  • 0-400m:  11.0s
  • Velocidade Máxima: 325km/h

Fontes: www.fastestlaps.com e Revista Car and Driver, Número 26

Autor: Emerson Martinez