A Fénix!

22 08 2012

Visite nossa fanpage de carros clássicos no Facebook!

Pessoal, é com grante satisfação que retomaremos as atividades neste blog, novas matérias, publicação de testes, e muitas novidades como por exemplo nossa fanpage no Facebook, a Word Classic Cars onde há foram postadas mais de 2000 imagens de carros clássicos do mundo inteiro, dividos por álbuns e países em imagens raras e em sua maioria grandes e/ou de alta resolução. Vão de  automóveis de grandes potências automobilístcas a até pequenas nações produtoras, entre nossas raras imagens foram publicadas muita publicidade antiga também. Vale a pena conferir, curta nossa página!

https://www.facebook.com/WorldClassicCars

Pedimos desculpas aos que acompanhavam nosso blog, vamos voltar de forma definitiva após quase 2 anos! É o corre-corre da vida, mas enfim quem curte automóveis esportivos, luxuosos antigos e as grandes marcas mundiais sempre será bem-vindo aqui e encontrará sempre coisas interessantes. Obrigado à todos e nos vemos amanhã!

Anúncios




Os Foguetes de Rüsselsheim

14 09 2010
1968 Opel GT

Opel: A matriz que na verdade é filial.

Nascida como fábrica de máquinas de costura em 1863, a Opel entrou no ramo automobilístico em 1899, e em 1929 tornou-se uma subsidiária da General Motors americana. Mas sua linha de produtos nunca teve muito a ver com o que os americanos produziram.

Apesar disso, a montadora alemã foi o embrião de outras ‘GMs’ pelo mundo, como a Holden australiana, a Vauxhall britânica, e a Chevrolet brasileira. A ligação financeira quase umbilical da Opel com a combalida General Motors quase a levou junto à falência. Seja como for eis aqui alguns dos melhores modelos produzidos em Rüsselsheim ou nas suas outras 9  fábricas espalhadas pela Europa.

Emerson Martinez





Opel Kadett C GT/E

14 04 2010

 

Chevette? Não senhor, é Kadett.

Nas américas ele é conhecido como Chevette, mas na Europa se chamava Kadett, era lá também que havia outras opções ausentes aqui, a versão fastback (denominado por eles de coupé) e a esportiva GT/E. Aliás…acho que a GM brasileira comeu bola pessoal, ficou nos devendo esse belo modelo em 2 tons e que deve dar uma bela surra nos Chevettes GP  e SR.

Os videos postados são de dois GT/E’s envenenados em puxadas bem rápidas em trechos sinuosos, nada de “Chepalas” disparando em 400m. Alemanha, pessoal, Alemanha…

-Emerson Martinez





Opel Commodore GS/E 1970

6 03 2010

Commodore GS/E: O primo rico do Opala SS também estava em forma.

De estilo esportivo e até um pouco americanizado pelas faixas pretas e rodas palito, o Commodore GS com 130cv ou GS/E  de 150, impressionavam também pelo seu desempenho, já que este modelo tinha desempenho superior ao do Porsche 911 da mesma época e rivalizava com outros médios europeus como o Ford Capri Essex, BMW 2000TI e o NSU 80.

Claro que fica impossivel não compará-lo com seu quase sósia brasileiro Chevrolet Opala SS, e ver o quanto há de semelhanças e diferenças. A começar pelo motor, no Opel era um 6 cilindros em linha 2.8 litros equipado com um sistema de carburação a vácuo Bosch D-Jetronic, rendendo 150cv o Opel conseguia ter desempenho semelhante aos Opalas SS mais bravos (250-S) mais superaria fácil os 4.1 comuns.

Andava mais que um 911? Eita...

Em miniatura: Sonho 18 vezes mais possivel da Revell

Velocimetro graduado até 220km/h, na versão brasileira era 40 km/h a menos...

Nas pistas, o Rekord Commodore teve sucesso sendo preparado pela empresa alemã Steinmetz, mas o cupê em questão era hardtop, semelhante em formato ao Opala sedã, só que em duas portas. Para quem quiser conferir a performance desta preciosidade, estou disponibilizando cenas de perseguição do filme “De la part des copains” (Cold Sweat, na distribuição internacional) rodado na França e protagonizado por ninguém menos que Charles Bronson, postarei 2 videos já que o mais extenso não mostra o final da perseguição.

GS/E Steinmetz Hardtop: Quem concorda que o fastback é mais bonito?

O Opel Rekord Commodore assemelhado ao Opala foi fabricado entre 1967 e 1971, em 72 a linha foi completamente atualizada mas se manteve a versão GS/E que então pulou para 160cv, existiu também uma rara versão preparada pela Motorsports chamada Jumbo Interserie lançada em 1974 e equipada com motor V8 GM de 6.5 litros, mas esse será assunto quiçá em futuros posts.

Dos 156.330 Rekord Commodore fabricados, 2,574 eram GS/E o modelo tinha outras versões pelo mundo tais: como Opel Olímpico no México, GM Ranger na Bélgica e África do Sul além claro do Opala brasileiro.

Fala a verdade essas rodas palito heim?

Quase xará do Comodoro, mas esse é esportivo.

GS/E sedã: Esportivo 4 portas sem preconceitos...

Opala SS 1974: O brasileiro optou por uma abordagem ainda mais americana.

GM Ranger GTS: a versão belga.

Opel Olimpico: Modelo mexicano com rodas Hurst e tudo mais.

 Veredicto: Quando se fala em esportivos alemães são sempre os mesmos, Audi, BMW, Porsche…muito legal, eu também gosto, mas é preciso lembrar que existia também uma classe emergente gostava de andar rápido também, em um esportivo mais popular sem ser pobre, e a Opel compreendeu essa necessidade temperando seu médio, felizes os europeus, o Charles Bronson e porque não, os brasileiros que vão de Opala.

 Ficha Técnica:

Fabricante: Opel AG – Rüsselsheim, Hesse – Alemanha

Motor:

  • Cilindrada: 2.8 litros
  • Torque: 20 kgfm a 4000 rpm
  • Potência: 150cv a 5200 rpm
  • Relação peso/potência: 8,26 kg/cv

Dimensões e Peso:

  • Comprimento: 4,57m
  • Largura: 1,75m
  • Peso: 1240kg

Desempenho:

  • 0 a 100km/h: 9.4s
  • 0 a 120km/h: 13.4s
  • 0 a 1000m: 30.8s
  • Velocidade Máxima: 197,5km/h

Fontes: Revistas Auto Motor und Sport e Daily Express Motor Show Review.(Agradecemos o blogueiro Bremm pelas informações sobre o filme Cold Sweat)

Autor: Emerson Martinez