A Fénix!

22 08 2012

Visite nossa fanpage de carros clássicos no Facebook!

Pessoal, é com grante satisfação que retomaremos as atividades neste blog, novas matérias, publicação de testes, e muitas novidades como por exemplo nossa fanpage no Facebook, a Word Classic Cars onde há foram postadas mais de 2000 imagens de carros clássicos do mundo inteiro, dividos por álbuns e países em imagens raras e em sua maioria grandes e/ou de alta resolução. Vão de  automóveis de grandes potências automobilístcas a até pequenas nações produtoras, entre nossas raras imagens foram publicadas muita publicidade antiga também. Vale a pena conferir, curta nossa página!

https://www.facebook.com/WorldClassicCars

Pedimos desculpas aos que acompanhavam nosso blog, vamos voltar de forma definitiva após quase 2 anos! É o corre-corre da vida, mas enfim quem curte automóveis esportivos, luxuosos antigos e as grandes marcas mundiais sempre será bem-vindo aqui e encontrará sempre coisas interessantes. Obrigado à todos e nos vemos amanhã!

Anúncios




Os Foguetes de Rüsselsheim

14 09 2010
1968 Opel GT

Opel: A matriz que na verdade é filial.

Nascida como fábrica de máquinas de costura em 1863, a Opel entrou no ramo automobilístico em 1899, e em 1929 tornou-se uma subsidiária da General Motors americana. Mas sua linha de produtos nunca teve muito a ver com o que os americanos produziram.

Apesar disso, a montadora alemã foi o embrião de outras ‘GMs’ pelo mundo, como a Holden australiana, a Vauxhall britânica, e a Chevrolet brasileira. A ligação financeira quase umbilical da Opel com a combalida General Motors quase a levou junto à falência. Seja como for eis aqui alguns dos melhores modelos produzidos em Rüsselsheim ou nas suas outras 9  fábricas espalhadas pela Europa.

Emerson Martinez





Esportivos Nacionais (Parte I)

8 09 2010
1964 Willys Interlagos

Retratos de um país que gostava de acelerar.

Postamos mais uma série de papéis de parede, agora de esportivos nacionais. Modelos que foram adaptações ou recriações de veículos estrangeiros, ou mesmo tentativas heróicas de desenvolver esportivos quase 100% brasileiros (caso de Puma, Miura, Bianco e etc). Retratos de um tempo que não volta mais, de um mercado que embora pequeno era pulsante em cores, modelos, motores e desempenho. 

Quando a fonte de alimentos destes dinossauros escasseou em 1973 (crise do petróleo) tornaram-se praticamente extintos, dando lugar a animais menores e menos famintos.  Hoje o Brasil é um mercado anual de 3,5 milhões de automóveis com apenas 2 esportivos e nenhum deles ultrapassa os 200cv. O que a antiga Chrysler nacional chamaria de “brincadeira”.

(Em breve a parte II)

Emerson Martinez

 





Fonds d’Écran – Esportivos Franceses

6 09 2010
1970 Renault Gordini R12

Franceses: 'Feios' com conteúdo...

Os carros franceses são famosos pela feiúra, ou pelo menos por alguns exóticos e polêmicos designs, mas também pela tecnologia e inovações empregadas, sabendo como aliar sofisticação e praticidade. As marcas francesas não são tão lembradas pela esportividade quanto as alemãs e italianas, mas objetivamente falando, tiveram semelhante êxito competitivo. Carros velozes e de excelente performance que vão desde pequenos hatches apimentados até carros campeões de F1. Pra brasileiro que gosta de acelerar vale a pena ser freguês dos franceses. Allez!

-Emerson Martinez





“Vamos sacudir, sacudir pelas ruas.”

5 08 2010

King Tee e os chassis saltadores do Lowrider...

Lowrider é mais do que um carro “tunado” é uma cultura urbana criada pelos imigrantes hispânicos da Califórnia do pós-guerra. Suspensões hidráulicas, solenóides, muitas baterias e a devoção à Virgem de Guadalupe fazem parte deste extrato social que hoje é difundido mundialmente.

Precisamente nos anos 90 a cultura Lowrider encontrou outra cultura, a do Hip Hop da costa -oeste  americana, tanto que transformou o Impala principlamente os modelos 63 e 64 em ícones do rap na época. Os Lowriders passaram a serem desenvolvidos também nos guetos afro-americanos, e os rappers não ficaram de fora; Snoopy Doggy Dogg, Dr Dre, Cypress Hill, e também King Tee, que na minha opinião, tem o melhor clipe e música de Lowrider.

Na faixa ‘Dippin’ do album  IV Life, (na tradução do inglês, dippin é  algo como sacudir para frente e para trás) o rapper infesta as ruas do bairro Creenshaw, em Los Angeles, de Impalas de várias gerações, e outras barcas imensas como Cadillacs e alguns Monte Carlos. Hoje porém, a população negra dos EUA, deixou um pouco de lado os Lowriders, preferindo SUV’s modernas equipadas com um bom sistema de áudio e com rodas cromadas de grande aro, categoria essa chamada lá de DUB.

Espero que gostem da música e dos Lowriders, sempre que vejo esse clipe me dá vontade de ter um…

-Emerson Martinez

O Impala é o carro do Gangsta Rap...(Com uma pistola dessa quem precisa de blindagem? rsrsrsrs)





Subaru Impreza WRX STI 22B 1998

19 07 2010

22B: 399 campeões de Rali...

Assim como os anos 60 foram a década de ouro para os Muscle Cars, os anos 90 representaram igual júbilo para os esportivos de grande potência japoneses, os chamados “Rice Rockets” . Entre estes vamos destacar hoje o Subaru Impreza ou melhor ainda a raríssima versão 22B.

O 22B foi apresentado em 1998 para comemorar os 40 anos da montadora Subaru, conjuntamente com o terceiro título consecutivo de Rali pela WRC, isso quando os Subarus Impreza que disputavam os Ralis eram cupês duas portas e não sedãs. O modelo foi denominado 22B, pela cilindrada que era de 2.2 litros, e o ‘B’ de Bilstein, fabricante das suspensões que equipavam este Impreza.

A clássica pintura azul com rodas BBS douradas.

Tri-Campeão Mundial de Rali em 1998

Foi em apenas 48 horas que se esgotaram as 399 unidades do 22B que pouco se diferenciava externamente do WRX  “comum” a diferença mais vísivel são as bitolas dos eixos alargadas, o que lhe deu uma aparência mais “musculosa”. Aliás, não só na aparência como na prática também, O Impreza 22B debitava para quem quisesse conferir, 350cv.

Parte desta potência, ou mais precisamente 70cv, precisava ser ocultada, já que no Japão existia uma lei que restringia a potência máxima de veiculos automotores em 280cv. Potência esta divulgada em praticamente todos os grandes esportivos nipônicos, alguns tinham exatamente esta potência, outros na verdade um pouco mais.

Neste motor: 70cv ocultos...

E haja pinça pra estancar o garoto!

Este Subaru tinha de fábrica o que muito playboy se mata para instalar em suas fabriquinhas de multas, senão vejamos: pneus 235/40 ZR17 Pirelli P Zero, embreagem de cerâmica, já falamos da suspensão Bilstein, rodas BBS douradas, e claro o item mais importante um motor boxer de 4 cilindros que se bobear despacha até BMW M3…

Dos escassos 399 modelos, 25 foram exportados, a maioria para o Reino Unido e tinham a inscrição “Type UK” e destes 25, três receberam a placa ‘000’ (todos os 22B eram numerados) sendo que dois foram presenteados aos pilotos campeões pela Subaru na época; Nicky Grist e o já saudoso super campeão Colin McRae.

Os 2 campeões da Subaru ganharam seus 22B com numeração '000'

Já eu não posso presentear vocês com um 22B, mas fica aqui um wallpaper...

Na minha opinião o 22B é o melhor Impreza já lançado, uma pena que em versão limitada, nos EUA tentaram inclusive reproduzir parte deste “pacote” em outros WRX. Mas não tem jeito, pra ter possuído um só disputando a tapa com um japonês na porta da Subaru em 98, ou sendo campeão mundial de rali.

Videos: Um video em duas partes explica em detalhes o carro, depois um super comparativo com ele, Jeremy Clarkson do Top Gear, e pra fechar uma volta com Colin McRae, o eterno…

O melhor Impreza já feito, fim de papo.

Fabricante: Subaru Automobile – Ōta, Gunma – Japão

  • Motor: 2.2 litros, 4 cilindros contrapostos
  • Potência: 350cv @ 6000rpm
  • Torque: 37 mkgf @ 3200rpm
  • Peso: 1270kg
  • Relação peso/potência: 3,62kg/cv
  • 0-100 km/h: 4.6s
  • 0-160 km/h:  11.5s
  • 0-400m: 13.1s  @ 172km/h
  • 0-1000m:  24.9s
  • Velocidade Máxima: 252 km/h

Fonte: sites www.torquestats.com e www.fastestlaps.com

Autor: Emerson Martinez





Inglaterra vs. Estados Unidos

12 06 2010

Não são supercampeões no futebol, mas ambos tem supercarros.

Nesse duelo de ‘metrópole’ contra ‘colônia’ já tivemos a zebra futebolística de 1950 no futebol. Mas falando de supercarros, seria equilibrado um duelo entre o mítico McLaren F1 de 1992, o carro de produção contínua mais rápido do século XX, e o recém lançado Corvette ZR1 2009, o mais rápido GM da história? Veja e decida quem ganha esse racha, camisa e potência para esses dois não faltam.

McLaren F1: Quase 400km/h

McLaren F1, 1992:  O próprio nome já diz, em 92 a McLaren não queria somente produzir mais um supercarro, mas algo que se aproximasse o máximo possível de um carro de Fórmula 1 para as ruas, e eles conseguiram. Além do “F1” a posição central do motorista era outro lembrete de que o modelo era quase um monoposto legalizado para pobres, ou melhor, ricos mortais.

O motor era um V12 da BMW, que gerava 627 cavalos. Além de exuberante potência, o revestimento do cofre do motor era folheado a ouro (!), um verdadeiro Fort Inox móvel. Apenas 100 foram produzidos, 36 de competição, e o preço? Esquece, nem a folha de pagamento do Manchester United pode comprar o velocíssimo F1.

O estábulo dourado, 627cv

O McLaren tem as portas abertas só para "boleiros" milhionários

Fabricante: McLaren Automotive – Woking, Surrey – Reino Unido

  • Motor: 6.1 litros, 12 cilindros em V
  • Potência: 627cv @ 7500rpm
  • Torque: 69,3 mkgf @ 5600rpm
  • 0-100km/h: 3.2s
  • 0-160km/h: 6.3s
  • 0-200km/h: 9.4s
  • 0-300km/h: 22s
  • 0-400m: 10.8s
  • Velocidade Máxima: 386km/h

Ao contrário da McLaren, a GM quer ver o "povo" a mais de 300km/h

Chevrolet Corvette ZR1, 2009: Após um hiato de 14 anos, a GM, à beira da falência, trouxe de volta em 2009 a versão mais musculosa dos Corverttes modernos, o ZR1. E este Corvette assim como a seleção americana de 1950, pertence a classe “operária”, custando cerca de US$ 113.000. Praticamente de graça, perto dos milhões do McLaren F1. Mas será que este GM, que é o mais rápido Chevrolet da história, teria talento pra driblar em campo em pista o McLaren F1?  Tal qual fizeram seus compatriotas em 1950, naquele surpreendente jogo em Belo Horizonte?

O veloz Chevy terá uma produção de 2000 unidades/ano, não será portanto uma figurinha tão rara quanto o McLaren. Mas esses dois são absolutamente colecionáveis, rápidos e com status de lendas.

Pechincha: 638cv por só 113 mil doláres...

O craque yankee está em plena forma.

Fabricante: General Motors Company – Bowling Green, Kentucky – Estados Unidos

  • Motor: 6.2 litros, 8 cilindros em V
  • Potência: 638cv
  • Torque: 83,5 mkgf
  • 0-100km/h: 3.2s
  • 0-160 km/h: 6.3s
  • 0-200 km/h: 10.3s
  • 0-300 km/h: 32.6s
  • 0-400m: 11.2s
  • Velocidade Máxima: 330km/h

Video McLaren F1:

Video Corvette ZR1:

-Se possível dê sua opinião aqui no Punta Taco. Diga que modelo deste comparativo você mais gostou e porquê, esperamos sua participação!

Fonte: www.fastestslaps.com

Autor Emerson Martinez